Finanças Públicas Bruxelas diz que Portugal "não foi capaz de lidar" com o aumento da pobreza

Bruxelas diz que Portugal "não foi capaz de lidar" com o aumento da pobreza

A Comissão Europeia afirma que criação de emprego em Portugal deverá abrandar, alertando para o risco de a taxa de desemprego poder estabilizar em níveis muito elevados. E assinala que os cortes nos apoios sociais afectaram "desproporcionalmente" os mais pobres.
Bruxelas diz que Portugal "não foi capaz de lidar" com o aumento da pobreza
Reuters
Negócios com Lusa 26 de fevereiro de 2015 às 10:32

A Comissão Europeia afirmou hoje que o sistema de protecção social português "não foi capaz de lidar" com o aumento da pobreza nos últimos anos, salientando que os cortes nos apoios sociais afectaram "desproporcionalmente" os mais pobres.

 

"O impacto das transferências sociais (excluindo as pensões) na redução da pobreza diminuiu de 29,2% em 2012 para 26,7% em 2013, o que sugere que o sistema de protecção social não foi capaz de lidar com o aumento repentino do desemprego e com o consequente aumento da pobreza", critica Bruxelas.

 

No relatório sobre Portugal no qual é dado seguimento ao mecanismo de alerta de desequilíbrios macroeconómicos no âmbito do Semestre Europeu, hoje divulgado, a Comissão Europeia sublinha que algumas das medidas tomadas recentemente pelo Governo "tiveram um impacto negativo no rendimento disponível", como o corte nos apoios sociais, afectando "desproporcionalmente os mais pobres".

 

Desemprego vai estabilizar em níveis altos

 

No mesmo relatório, a Comissão Europeia afirma que criação de emprego em Portugal deverá abrandar, alertando para o risco de a taxa de desemprego poder estabilizar em níveis muito elevados.

 

Os técnicos europeus referem que, apesar de a situação do mercado laboral ter melhorado desde a primavera de 2013, "o declínio no desemprego chegou a um ponto de paragem e a taxa de desemprego estabilizou desde Outubro de 2014, com a redução do emprego".

 

Bruxelas aponta que, durante o último ano, o desemprego caiu mais depressa do que a economia cresceu, destacando mesmo que "a queda da taxa de desemprego foi muito mais pronunciada do que o que seria de esperar tendo em conta a relação histórica entre o desemprego e o PIB [Produto Interno Bruto]".

 

Por isso, a Comissão Europeia alerta que, "olhando para a frente, a criação de emprego deverá abrandar e o crescimento do emprego deverá tornar-se mais alinhado com o crescimento do PIB".

 




A sua opinião65
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 26.02.2015

A máfia fiscal e fiscalista levou-te e dominou-te. A máfia legal e legalista também. A máfia sindical e sindicalista idem. A máfia bancária fez o mesmo. Lamentavelmente, pouco conseguiste fazer. É assim o país mais pobre e menos desenvolvido de toda a Europa Ocidental - Poortugal. A única esperança para o país reside num regresso mais prolongado e firme de uma troika. Os votos voltaram. Portugal será cada vez mais o país mais pobre e menos desenvolvido da Europa Ocidental e a caminho do pior de África a toda a velocidade.

comentários mais recentes
Viajante 27.02.2015

E quem é que obrigou portugal a aumentar a pobreza para proteger os ricos?O (des)governo e bruxelas!

AAAA 26.02.2015

AQUI HÁ CENSURA.

1920 26.02.2015

Dá a sensação q querem mesmo q Portugal afunde de vez. Para q serve a UE? Para ser união ou desunião? Os países ricos como a Alemanha que n se lembra do q lhe foi perdoado inclusive pela Grécia q agora espezinha n quer ajudar mas sim ganhar c a crise como já foi dito por grandes economistas.

Anónimo 26.02.2015

Mas afinal quem entende tudo isto? Só agora é q descobriram o ouro?
Durante estes anos não viram q tudo estava a correr mal?Viram deixaram
até elogiaram.Não viram emigrar milhares de portugueses p fugir á pobreza? Pessoas a morrer nos hospitais p falta de assistência ertc.

ver mais comentários
pub