Função Pública Emprego na Função Pública continua a crescer

Emprego na Função Pública continua a crescer

O emprego nas administrações públicas voltou a aumentar no início deste ano, prolongando uma tendência que se vem verificando nos últimos anos.
Emprego na Função Pública continua a crescer
Manuel Esteves 16 de maio de 2018 às 17:13

O número de funcionários públicos continuou a aumentar no início deste ano. Segundo dados da Síntese Estatística do Emprego Público, havia 674,4 mil postos de trabalho nas administrações públicas a 31 de Março, o que representa um aumento de 0,8% face ao mesmo período do ano anterior. Em causa estão cerca de cinco mil empregos novos, a maioria dos quais criados nos sectores da Saúde, Justiça e Ensino Superior. 

Também em relação ao trimestre anterior houve uma evolução positiva. Os dados recolhidos pela Direcção Geral da Administração e do Emprego Público dão conta de uma subida ligeira, também de 0,8%. "Os ministérios da Educação, Saúde, Administração Interna e Sector Empresarial do Estado apresentam o maior contributo para este aumento de emprego" trimestral, lê-se na síntese informativa, que destaca a "contratação a termo de médicos que iniciaram o internato" e de "docentes e assistentes operacionais" nas escolas. 

Mas não é só na Administração Central que o emprego tem vindo a subir. Na Administração Local e Regional não só cresce, como até avança a um ritmo superior: em termos homólogos, o número de empregos aumentou 1,3%, enquanto em comparação com o trimestre anterior registou uma variação marginalmente inferior ao verificado no Estado. 

Apesar deste reforço do emprego público, que tem vindo a verificar-se ao longo dos últimos anos, o número de funcionários públicos continua a ser muito inferior (cerca de 7%) em relação ao final de 2011, fruto da política de fortíssima contenção na contratação de funcionários durante o período de ajustamento tutelado pela troika de credores. 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Mas isso é claro e sempre foi assim com o PS no poder!...

pub