Função Pública Governo aprova o pagamento em duodécimos dos subsídios de Natal aos pensionistas

Governo aprova o pagamento em duodécimos dos subsídios de Natal aos pensionistas

À semelhança do que acontece com os funcionários públicos, os pensionistas vão receber o subsídio de Natal em duodécimos.
Governo aprova o pagamento em duodécimos dos subsídios de Natal aos pensionistas
Negócios 20 de dezembro de 2012 às 14:34

O Governo aprovou esta tarde, em Conselho de Ministros, o pagamento em duodécimos dos subsídios de Natal aos pensionistas.

 

Reformados e beneficiários de pensões de invalidez, velhice e sobrevivência vão receber o subsídio de Natal em parcelas mensais. O objectivo é “de atenuar o impacte da subida de impostos e procurar a estabilidade dos rendimentos mensais das famílias”, explica o comunicado do Conselho de Ministros.

 

O Executivo liderado por Pedro Passos Coelho aprovou esta quinta-feira o pagamento do subsídio de Natal a pensionistas, reformados e beneficiários de pensões de invalidez, velhice e sobrevivência em duodécimos, tal como já tinha sido anunciado.

 

Desta forma, os reformados vão passar a receber este subsídio da mesma forma que os funcionários públicos.

 

A medida foi aprovada para vigorar no próximo ano.

 

(Notícia actualizada com mais informação)

(Correcção: Inicialmente referia-se que o pagamento em duodécimos era o do subsídio de férias, mas é o de Natal)


A sua opinião15
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 20.12.2012

Para deitar um pouco de água na fervura em milhares de reformados com pensões que não sendo elevados permitiam ter um padrão de dignidade construido ao longo de nuitos anos de trabalho. Querem empobrecer esta gente que já não consegue fazer face às dificuldades. Que raio de país. Aos novos e qualificados que podiam contribuir para a melhoria da situação incentivam-nos a sair. Aos velhos que cá tem de ficar sacam-lhe o sustento legitimo de fim de vida.!!

comentários mais recentes
Anónimo 20.12.2012

Para se atingir o grupo de beneficiários de reformas douradas do Estado, os pensionistas do regime contributivo da Segurança Social (privados), estão a ser ROUBADOS, nos valores das suas reformas. No Estado acontece o seguinte: 1- A Segurança Social recebeu sempre mais (cerca de 35 %) dos futuros pensionistas, do que o Estado recebeu dos funcionários; 2 - Os trabalhadores do Estado sempre descontaram muito menos para a reforma, do que os privados; 3 - Desde há anos, que há um limite para os valores das pensões nos privados (Segurança Social) - cerca de 4.000,00 €, mas no Estado, tal lei nunca entrou em vigor; 4 - Valores de reforma, independentemente do que contribuíram, só acontecem no Estado, devido a pré-contractos, acordos, leis especiais... Nos privados, no regime contributivo, a pensão era calculada matematicamente, de acordo com as contribuições. No Estado o calculo era feito com base no ultimo salário! 5 - As contas da Segurança Social são positivas. E agora o PM, vem dizer, que os "reformados", não descontaram o suficiente para as suas pensões? Todos, ou os do Estado? O corte nas reformas dos privados é o sinal mais gritante da inconstitucionalidade do OE de 2013 ! Com 75 anos de idade, nunca pensei assistir a tais factos no meu país...

ESTEVES 20.12.2012

isto é um roubo dos maiores que tenho visto neste governo,coitados dos pensionistas que vivem com uma pensão de miséria,e estes larápios ainda nos tiram mais,as férias ainda não vi nenhum, o Natal idem,o que esta gentalha está a fazer é vergonhoso,será que estes desgovernantes fazem o mesmo com eles,gostava de saber,estão a faser tudo como manda a Troika,para que temos um governo,quem manda aqui,são os outros,estamos nos anos 60,é outro Zalazarismo,tenho nojo destes governantes,aliáz nunca me enganaram,mas quem lá os pôs teem má memoria,foram atráz das promessas da campanha pupulista que fezeram,aí está o resoltado,querem acabar com o ESTADO SOCIAL,E VOLTAR ÀMISÉRIA.TENHAM VERGONHA DA PORCARIA QUE ESTÃO FAZENDO,

Oliveira 20.12.2012

Calma rapaziada da minha idade!..... (reformado) Assim ainda vamos receber parte do subsídio de natal (embora no final de cada mês ainda vamos receber menos que este ano, mas isso são outras contas, só se vai perceber quando confrontado o líquido a receber) mas dizia eu parte de: porque lá para o verão o buraco vai ser de tal fundura que vão dizer que não é possível pagar mais "prestações" mas algumas já cá cantam. Ao contrário, se fosse para pagar só no fim do ano, não víamos nada e os cortes de pelo menos 7% todos os meses vão sempre ser feitos. Portanto isto é um mal menor!....

COCAS 20.12.2012

c.gomes [Leitor não registado ........ 17:16 Vc. ou anda distraído, ou é propagandista da banha da cobra (leia-se Desgoverno) Para si os duodécimos que o DES_governo irá pagar (se pagar) seria um adiantamento para o futuro subsídio de Natal. Não acha muita fruta vindo de quem vem. Estes duodécimos são para atenuar aquilo que já foi descontado no subsídio de Natal de 2012. Em que mundo é vc. vive ? ...... afinal chama cromo aos outros, quando vc, é o rei deles ....

ver mais comentários
pub