Fundos comunitários Candidaturas recorde para incentivos à inovação produtiva

Candidaturas recorde para incentivos à inovação produtiva

O concurso, no âmbito do Portugal 2020, para incentivos à inovação produtiva teve um número de candidaturas recorde. Desde 2007 que não era tão expressiva, garantiu Pedro Marques, ministro das Infra-estruturas.
A carregar o vídeo ...
Alexandra Machado 26 de abril de 2016 às 11:09

O concurso para incentivos à inovação no âmbito do Portugal 2020 teve um valor recorde de candidaturas, anunciou esta terça-feira, 26 de Abril, o ministro das Infra-estruturas, Pedro Marques, que está no Parlamento na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.

O concurso, encerrado a 7 de Abril, recebeu 1.200 candidaturas com um valor de investimento associado de 2,1 mil milhões de euros, a realizar em 2016 e 2017, referiu Pedro Marques, salientando a importância destes valores. "É bom para o país". 

As candidaturas a apoios a investimentos de inovação produtiva prevêem a criação de quase 14 mil postos de trabalho e 2,5 mil milhões de euros de exportações. Segundo dados do Ministério das Infra-estruturas, "trata-se do concurso com maior dimensão de investimento desde sempre, sendo 1,5 vezes maior do que o valor médio do investimento médio por concurso registado no QREN". Pedro Marques garante: "Nunca tínhamos tido tanta procura para novo investimento desde 2007".

Pedro Marques aproveitou estes números para referir que as empresas, afinal, estão a planear investimentos. Ainda recentemente o Banco de Portugal anteviu uma travagem no investimento, projecções levadas pelos dados dos últimos três meses do ano passado. Se em Dezembro, a instituição liderada por Carlos Costa esperava um crescimento de 4,1% da Formação Bruta de Capital Fixo em 2016, a projecção mais recente aponta para uma variação para este ano de apenas 0,7% (menos até que os 3,8% de 2015).

Pedro Marques realçou os dados das candidaturas, mas também salientou a promessa do Governo de que nos primeiros 100 dias de Executivo iria pagar 100 milhões de euros de fundos. Pedro Marques garantiu que os colocou e conseguiu colocar em "velocidade cruzeiro os fundos Feder do Portugal 2020". E aproveitou para atacar os números de execução anteriores, tanto ao abrigo do Feder como ao abrigo dos incentivos às empresas, cujos valores aprovados e pagos eram, disse, "inaceitáveis".

Acrescentou ainda que até agora já foram aprovados perto de cinco mil projectos com um investimento elegível de 2,6 mil milhões de euros e um incentivo de 1,4 mil milhões de euros. Sendo, tal como o Negócios noticiou, 444 projectos de inovação que irão criar 5.550 postos de trabalho, e que receberão incentivos de 513 milhões de euros, para cerca de mil milhões de euros de investimento.




pub