IRS E-fatura bate recordes no último dia da validação do IRS
IRS

E-fatura bate recordes no último dia da validação do IRS

O Ministério das Finanças elogia o sistema informático do Fisco que, apesar da forte adesão dos contribuintes, deu conta do recado. Números mostram que os contribuintes concentram as obrigações nos últimos dias do prazo.
E-fatura bate recordes no último dia da validação do IRS
Miguel Baltazar
Negócios 25 de fevereiro de 2016 às 19:26

A 22 de Fevereiro, o último dia que os contribuintes tinham para validar as suas facturas, o e-fatura registou um número histórico de transacções electrónicas. Ao todo, foram feitas 27 milhões de transacções por um total de 1,4 milhões de contribuintes.

A contabilidade consta de um comunicado enviado pelo ministério das Finanças às redacções, onde se regista o facto de se terem batido vários recordes em termos de acessos.

As Finanças salientam que "em resultado da implementação do sistema e-fatura, os acessos autenticados dos contribuintes ao sistema da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT)T na internet para realizarem transacções, mais do que triplicaram". E registam o facto de ter havido uma concentração dos acessos dos contribuintes nos últimos dias do prazo legal para a verificação das facturas  - olhando para o gráfico disponibilizado, vê-se que a 15 de Fevereiro (o primeiro prazo limite) e a 22 de Fevereiro (o prazo entretanto prorrogado) que houve maior numero de acessos.

 

"Para dar resposta rápida e eficiente a todas as solicitações a Área de Gestão dos Sistemas de Informação da AT implementou um plano de contingência, optimizando diversas componentes operacionais do sistema e reforçando a infra-estrutura tecnológica de suporte por forma a adequar a capacidade de resposta do sistema ao afluxo anormal de pedidos recebidos", regista a nota, que lembra que o dia 22 foi também o dia limite para a entrega de outros impostos. 

Recorde-se que, no passado dia 15 de Fevereiro, em cima da data-limite para a validação das facturas, as Finanças adiaram o prazo para dia 22, justificando a decisão com o facto de este ser um ano de adaptação. Com este adiamento, deslizaram todas as outras datas. O prazo para a entrega da declaração deIRS foi adiado em duas semanas, passando, para quem tem rendimentos por trabalho independente e pensionistas, de 15 de Março a 15 de Abril para o mês de Abril. Já os restantes contribuintes têm de entregar a declaração durante o mês de Maio (o prazo original era de 16 de Abril a 16 de Maio).






A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 22.02.2017

Hoje dia 22 estive nas finanças e não conseguimos validar nenhuma fatura, pois não tem informação de que o prazo prolongou até 22...e o sistema não aceita, porque o prazo terminou no dia 15!!! Onde foram buscar essa informação?

Anónimo Há 4 semanas

A direitalha mitómana nem respiram falam mal do estado mas foram a correr falar com os contabilistas para tratarem de tudo a tempo. Não podem ficar de fora dos benefícios fiscais. Quando vejo a geringonça a trabalhar mais me convenço que a dupla Passas e Porcas foi um erro monumental...

Maria Há 4 semanas

Para sacar dinheiro aos tugas não faltam meios. Gostava da mesma dedicação nos centros de saúde e hospitais.

pub
pub
pub
pub