IRS Eldorado fiscal chega ao fim para os finlandeses
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
IRS

Eldorado fiscal chega ao fim para os finlandeses

A ameaça do governo finlandês de rescindir o acordo fiscal com Portugal lança um ultimato ao governo português e traça um destino para os reformados finlandeses que cá estão a gozar de duplas isenções: de uma maneira ou de outra, a partir de Janeiro de 2019 a Finlândia conquista o direito a taxá-los.
Eldorado fiscal chega ao fim para os finlandeses
Olivier Hoslet/EPA
Elisabete Miranda 15 de abril de 2018 às 22:30

A decisão da Finlândia de rescindir unilateralmente o acordo fiscal com Portugal lança um ultimato ao Governo português e reduz as hipóteses de os reformados finlandeses continuarem a tirar pleno proveito do regime de )

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo Há 1 semana

As Holandas, Finlândias, Irlandas, Taiwans, Singapuras, Israeis, Noruegas e Dinamarcas deste mundo andam a criar as próximas empresas líderes mundiais nos sectores da IA, robótica, renováveis, nanotecnologia... e pelo meio ainda têm tempo e recursos para emitirem dívida com juro negativo e pensarem em Fundos Soberanos, mostrando assim o seu respeito e cuidado para com todas as gerações e classes de cidadãos. Os Portugais deste mundo gizam mais formas rocambolescas para onerar parte dos cidadãos, em especial os que criam valor orientado por e para o mercado, de modo a subsidiar o nível de vida de assalariados-votantes do regime cujas tarefas e remunerações já nem têm qualquer razão de ser ou cabimento.

comentários mais recentes
Anónimo Há 11 horas

Há uns anos atrás os finlandeses chamaram-nos de tudo e Portugal amochou, agora ameaçam-nos e o governo português meteu o rabo entre as pernas e pôs-se cócoras...até quando?

Mr.Tuga Há 1 semana

Vão MAMAR na 5ª pata de outro contribuinte !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ou ponham a corja de asnos politiqueiros de TRAMPA a pagar do proprio bolso estas benesses!!!!!!!!!!!

Mr.Tuga Há 1 semana

Bem feito!!!!!!!!

Vão CHULAR para outro lado !!!!!!!!!!

Vivem como lordes a custa do tuga PAGANTES de impostos e taxas e taxinhas!
Vão mamar pro carvalho!
É por o politicos de TRAMPA a pagar do proprio bolso esteas benesses.....

Anónimo Há 1 semana

As Holandas, Finlândias, Irlandas, Taiwans, Singapuras, Israeis, Noruegas e Dinamarcas deste mundo andam a criar as próximas empresas líderes mundiais nos sectores da IA, robótica, renováveis, nanotecnologia... e pelo meio ainda têm tempo e recursos para emitirem dívida com juro negativo e pensarem em Fundos Soberanos, mostrando assim o seu respeito e cuidado para com todas as gerações e classes de cidadãos. Os Portugais deste mundo gizam mais formas rocambolescas para onerar parte dos cidadãos, em especial os que criam valor orientado por e para o mercado, de modo a subsidiar o nível de vida de assalariados-votantes do regime cujas tarefas e remunerações já nem têm qualquer razão de ser ou cabimento.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub