Justiça Escrituras vão ter de dizer como são pagas as casas
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Escrituras vão ter de dizer como são pagas as casas

Cheque, dinheiro ou transferência? Notários e conservadores terão de incluir nas escrituras o número das contas bancárias e dos cheques usados nas transacções imobiliárias. Os agentes imobiliários também terão deveres reforçados de comunicação, que passam a abranger arrendamento acima de 2.500 euros.
A carregar o vídeo ...
Elisabete Miranda 20 de abril de 2017 às 00:01

O Governo quer apertar o controlo sobre os negócios imobiliários, numa altura em que o mercado ganha renovado dinamismo aumentando a sua permeabilidade à lavagem de dinheiro. Os notários, conservadores e agentes imobiliá

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais

A sua opinião14
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 dias

Criem uma sociedade sem numerário (cashless society), reformem o sistema tributário de acordo com a proposta Automated Payment Transaction tax de Edgar L. Feige e substituam o sistema público em pirâmide de prestações sociais por um Rendimento Básico Universal (aproximadamente 480 euros/mês em Portugal; 750 euros/mês na Finlândia; preços de 2016) em todo e cada Estado-Membro da UE da Euro Zona. Obviamente que isto pressupõe uma aprofundada flexibilização das regras laborais no sector público e no sector privado, entre outras condições, para evitar abusos ou injustiças tais como ter reclusos a receber rendimento básico ou as contribuições já feitas à Segurança Social não serem devolvidas na íntegra aos contribuintes que ainda nada receberam da Segurança Social mas têm uma carreira contributiva.

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 dia

Comunismo!

Anónimo Há 2 dias

Mais um empeno para os amigos do Passos Coelho e Portas... durante estes últimos 4 anos só houve trapalhada no mercado imobiliário... Migueis Macedos ... Golden Visas... transferências de dinheiro para offshores sem registo fiscal... o regabofe típico dos PaFalidos que são sempre anjinhos...

Anónimo Há 2 dias

Mas como é que há pessoas que toleram estes políticos,PS,PSD,CDS e apêndices que o que sabem fazer é atacar a classe média.Os que compram casas de milhões vão mesmo escrever nas escrituras e pagar,senão vejamos o que se passa neste país de corruptos.Já agora o processo Sócrates já foi arquivado???

Certo Há 2 dias

Muitos vão colocar: vem dos diamante la da quinta do Luambo.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub