Justiça Caso Sócrates durará no mínimo dois a três anos (Cor.)
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Caso Sócrates durará no mínimo dois a três anos (Cor.)

O caso do ex-primeiro-ministro não chegará tão cedo a um fim. Os interrogatórios a José Sócrates prosseguem esta segunda-feira de manhã.
Caso Sócrates durará no mínimo dois a três anos (Cor.)
Hugo Correia/Correio da Manhã

O processo de investigação em que é arguido José Sócrates vai permanecer como uma espada sobre a cabeça do ex-primeiro-ministro durante os próximos anos. Pelo menos "dois a três", segundo

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais

A sua opinião153
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 24.11.2014

Meus amigos alguem quer incendiar o país. Pois que ateiem o fogo, que eles serão os primeiros a sair chamuscados, isto se não "arderem" na fogueira que eles proprios atearam. Depois não se queixem à Merkel !

comentários mais recentes
lv 25.11.2014

Tanto tempo quanto for necessário para o gangue fascista que assaltou o poder necessite para recuperar em eleições Mais uma Intentona, fabricada em Belém pelo Silva Lima fernandes e restante pandilha com o apoio dos jornaleiros ao serviço do regime em vigor, regime do antigamente para pior! Ou querem dizer-me que a intentona de Belém, a carta anónima de encomenda para o freeport foi uma mentira???!!!
Aqui temos outra....

Anónimo 25.11.2014

Confesso que como eleitor do chamado "centrão" estou preocupado com tudo isto. Já são muitos os casos que envolvem PS e PSD/CDS, o que demonstra que os partidos do arco da governação já estão em putrefação. E esse cheiro nauseabundo começa a minar a democracia. Esta é a hora para surgir uma 3ª via credível, quiçá liderada por Paulo Morais ou até por Rui Rio. Enquanto tal não acontecer, já decidi que nas próximas eleições irei votar no PAN. Já que tenho que escolher entre "animais" prefiro optar pelos que são inocentes.

Anónimo 25.11.2014

Agora percebo a razão do PS, convenientemente escudando-se na Constituição, ter sido o único partido a votar contra a criminalização do enriquecimento ilícito! Será que, depois disto, o Ferro Rodrigues vai continuar a elogiar o Sócrates no Parlamento? Será que o "irmão" Ascenso Simões vai continuar a exigir que Cavaco Silva condecore Sócrates no 10 de Junho? Bem, pode sempre fazê-lo na prisão, não é?

Anónimo 25.11.2014

Só os anjinhos é que podem acreditar que as "luvas" das negociatas feitas durante o governo PS foram apenas para o Sócrates. Certamente outros nesse governo e no partido devem ter beneficiado disso. Os tão convenientes PERT´s vieram desse governo PS. O que interessa é fazer muita obra para manter o dinheiro a circular de forma a gerar "luvas". Eu sempre desconfiei dos políticos que fazem muita despesa, sobretudo em obras inúteis. Agora percebe-se porque razão o PS foi o campeão das PPP´s, dos Swap´s, da Parque Escolar, das Eólicas e dos ajustes directos. Mas o PSD que não pense que aqui faz como Pilatos. Também tem muitos "telhados de vidro". E é por isso que este sistema político está PODRE e urge uma reforma do sistema eleitoral.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
Notícias Relacionadas
pub
pub
pub