LEX Fusão junta advogados portugueses a uma das principais firmas espanholas
LEX

Fusão junta advogados portugueses a uma das principais firmas espanholas

A sociedade de advogados portuguesa Antas da Cunha e Associados vai juntar-se à espanhola Ecija, firma de advocacia que é, em volume de negócios, a oitava no ranking dos escritórios de advocacia da vizinha Espanha.
Fusão junta advogados portugueses a uma das principais firmas espanholas
DR
João Maltez 10 de outubro de 2017 às 17:16

O escritório do advogado Fernando Antas da Cunha (na foto) vai fundir-se com a firma Ecija, sociedade destacada este ano pela revista Forbes como melhor sociedade espanhola nas áreas de tecnologias, media e telecomunicações, de acordo com informação tornada pública pelas duas firmas.

Aquela sociedade espanhola, que tem escritórios em três países (Espanha, Chile e Estados Unidos), conta actualmente com cerca de 150 profissionais e, de acordo com o mais recente ranking elaborado pelo jornal de economia Expansión, registou no ano passado um volume de negócios superior a 38 milhões de euros.

A portuguesa Antas da Cunha e Associados, recentemente reforçada com a integração de um novo sócio, Henrique Moser, tem cerca de 30 profissionais e actua preferencialmente nas áreas de contencioso, imobiliário, comercial e laboral.

Com a entrada de Ecija no mercado português aumenta o  contingente de sociedades espanholas com presença directa no nosso país, onde já estão a Garrigues, a Cuatrecasas, a Uría Ménendez, a Gomez Acebo & Pombo e a Ontier.

A esta fusão não é estranha a principal área de especialização da  Ecija, tal como reconhece Fernando Antas da Cunha: "As áreas das tecnologias, cibersegurança, privacidade ou protecção de dados não só são incontornáveis, como passaram a ser absolutamente críticas na vida das empresas".

 

Exemplo disso é, segundo o mesmo advogado, o novo Regulamento para a Protecção de Dados que vai entrar em vigor em Maio de 2018, que acarreta a adopção de um largo conjunto de obrigações legais ao nível da salvaguarda de dados pessoais dos clientes das empresas que operam no espaço da União Europeia.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
SALAZAR 10.10.2017

MAS ESTE NÃO ESTAVA NA MIRANDA? MAIS UM QUE VAI SERVIR OS ESPANHÓIS.

Saber mais e Alertas
pub