LEX João Afonso Fialho: "Os nossos concorrentes estão em Inglaterra, França e EUA"
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
LEX

João Afonso Fialho: "Os nossos concorrentes estão em Inglaterra, França e EUA"

João Afonso Fialho diz que as leis que regulam as sociedades de advogados portuguesas estão desfasadas da realidade e retiram-lhes competitividade. Sobretudo quando a concorrência se tornou global e, mesmo no nosso país, envolve as grandes firmas da advocacia mundial.
João Afonso Fialho: "Os nossos concorrentes estão em Inglaterra, França e EUA"
João Maltez 27 de maio de 2015 às 11:25

João Afonso Fialho, presidente da ASAP 

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais

A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
AAAA Há 4 semanas

A MIRANDA, DE QUE ESTE FAZ PARTE, TAMBÉM ANDA HÁ DÉCADAS A GANHAR MILHÕES À CUSTA DE PPPS RUINOSAS PARA OS PORTUGUESES E NEGOCIATAS DE PETRÓLEO COM DITADORES EM PÁISES MISERÁVEIS. NÃO TÊM MORAL PARA FALAR.

Anónimo Há 4 semanas

Os advogados nem deviam existir, servem para complicar o fácil, aproveitando-se disto para ganhar dinheiro. No fim de uma ação em tribunal, conclui-se que se andou a sustentar um bando de gente emproada. A Justiça, o que se procurava, não se chega a encontrar.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub