Banca & Finanças Angola prepara banco de fomento a partir do BESA
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Angola prepara banco de fomento a partir do BESA

O Estado angolano quer criar um banco de fomento a partir do BES Angola. Luanda prepara-se para assumir o controlo do BESA e pretende fundi-lo com outros dois bancos. O objectivo é apoiar a diversificação da economia do país.
Angola prepara banco de fomento a partir do BESA
Miguel Baltazar

O futuro do Banco Espírito Santo Angola (BESA) deverá passar pela sua fusão com dois bancos controlados pelo Estado angolano, com o objectivo de criar um banco de fomento. Esta é uma das soluções em cima

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais

A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 10.07.2014

Foi o meu dinheirinho que roubaste canalha!

comentários mais recentes
Anónimo 10.07.2014

OS TIPOS GAMARAM O BANCO PARA FICAR COM ELE . QUE TRISTEZA A NOSSA TERMOS QE LEVAR COM ESTA CORJA CORRUPTA

Carlos Moreira 10.07.2014

Juntar os "maus" Bancos aos "piores" não vai resolver nada. Podem chamar outro Nome ( Fomento ...pode ser, se de facto Fomentar as indústrias não extrativas...). Gestores credenciados com os pés bem assentes na realidade angolana e não Administradores / Comissários políticos sem noção dos valores essenciais da Economia. Angola merece esse Respeito.

Anónimo 10.07.2014

Olhemos Angola. O que pensar de um país onde um gestor próximo do Presidente concede bilhões de empréstimos sem garantia a "desconhecidos" - créditos que o Presidente do País depois garante, o que naturalmente resulta na nacionalização do referido banco?

Anónimo 10.07.2014

Quando a nacionalização é para safar os amigos não há problema não reclamam. Só reclamam quando a nacionalização é para defender os interesses do país como foi no período do 25 de Abril...É assim a coerência neo-liberal se fôr para me safar e safar os meus ...vale tudo...

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub