Américas CEO do JPMorgan: “Podia derrotar Trump… sou tão duro como ele, sou mais esperto que ele”

CEO do JPMorgan: “Podia derrotar Trump… sou tão duro como ele, sou mais esperto que ele”

Jamie Dimon teceu comentários duros que afectam o presidente dos EUA. Horas depois de ter dito que é “mais esperto” que Donald Trump e que a sua fortuna foi construída e não uma “prenda do papá”, o presidente do JPMorgan recuou nas afirmações.
CEO do JPMorgan: “Podia derrotar Trump… sou tão duro como ele, sou mais esperto que ele”
Giulia Marchi
Negócios 12 de setembro de 2018 às 17:40

Jamie Dimon, presidente executivo do JPMorgan, fez umas declarações provocadoras esta quarta-feira, 12 de Setembro, durante um evento de promoção de investimento deste banco em cidades americanas. Segundo os relatos da CNBC, Dimon disse: "Penso que poderia derrotar Trump… porque eu sou tão duro como ele, sou mais esperto que ele." Ainda que admitisse que "não poderia derrotar o lado liberal do partido Democrático".

 

Mas Dimon não ficou por aqui. O CEO do JPMorgan acrescentou: "Além disso, este nova-iorquino rico ganhou o seu dinheiro", concluindo: "Não foi um presente do papá".

 

Algumas horas depois de ter feito estes comentários, que depressa chegaram à comunicação social, Dimon recuou na abordagem, admitindo que tinha ido longe demais. "Não devia ter dito" o que disse. "Não vou concorrer para presidente", garante o CEO do JPMorgan, numa declaração por escrito citada pela Reuters.

 

O responsável salientou ainda que os comentários que fez inicialmente "provam que não seria um bom político. Senti-me frustrado porque quero que todas as partes se juntem para ajudar a resolver os grandes problemas."

 

Dimon lidera o maior banco dos EUA, por activos.

 

A Reuters contactou a Casa Branca, que não quis fazer comentários.