Américas Trump acusa China de ter acedido a emails de Clinton

Trump acusa China de ter acedido a emails de Clinton

Donald Trump acusou a China de ter sido responsável pelo ataque informático aos emails de Hillary Clinton, em 2016. A acusação foi feita através do Twitter e não revela provas que comprovem a afirmação.
Trump acusa China de ter acedido a emails de Clinton
reuters
Negócios 29 de agosto de 2018 às 09:39

O presidente dos EUA acusou a China de ser responsável pelo ataque informático de que o email de Hillary Clinton foi alvo, em 2016, durante a campanha para as eleições presidenciais dos EUA. A acusação não é nova e a reacção de Pequim também não, desmentindo qualquer interferência.

 

"Os emails de Hillary Clinton, muitos dos quais de Informação Classificada, foram ‘hackeados’ pela China", acusa Donald Trump, através da sua rede social de eleição, o Twitter, sem adiantar mais informação sobre o assunto.

 

Horas antes, o presidente dos EUA tinha já afirmado que a China tinha acedido ao servidor do email de Clinton. "Eles têm a certeza de que não foi a Rússia (brincadeira)?", questionou o responsável, questionando também o FBI e o Departamento da Justiça se estão em cima deste caso.

A China já reagiu, pela voz da porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying, que afirmou não se tratarem de acusações novas. "Não é a primeira vez que ouvimos alegações destas", afirmou a responsável durante um conferência de imprensa.

 

"Opomo-nos veementemente a qualquer forma de ataque informático e ao roubo de segredos", acrescentou, sem mencionar Trump ou Clinton na sua mensagem, revela a Reuters.

 

O caso dos emails de Hillary Clinton foi muito polémico durante as eleições que acabaram por dar a vitória a Donald Trump. As autoridades norte-americanas indiciaram 12 responsáveis russos de atacarem as redes informáticas onde Clinton acedia, bem como o Partido Democrático.