Américas Trump inicia processo de renegociação do NAFTA

Trump inicia processo de renegociação do NAFTA

Robert Lighthizer, Representante de Comércio dos Estados Unidos, diz que o país quer um "NAFTA modernizado, o mais transparente possível". As negociações poderão estar concluídas no final deste ano.
Trump inicia processo de renegociação do NAFTA
Rita Faria 18 de maio de 2017 às 17:19

A administração de Donald Trump deu, esta quinta-feira, 18 de Maio, o primeiro passo no processo de renegociação do Acordo de Comércio Livre da América do Norte (NAFTA na sigla inglesa) - que envolve o Canadá e o México – dando cumprimento a uma das suas promessas de campanha.

Através de uma carta dirigida aos deputados, Robert Lighthizer, Representante de Comércio dos Estados Unidos, informou que deu início a um período de consulta de 90 dias com o Congresso e com o público norte-americano, que permitirá que as negociações sobre o NAFTA arranquem depois de 16 de Agosto.

O pacto comercial com o México e com o Canadá, que dura há 23 anos, foi descrito por Donald Trump como um "desastre" que penalizou a indústria norte-americana e levou empregos para o México.

A sua renegociação, juntamente com a retirada dos Estados Unidos da Parceria TransPacífico (TPP), foi uma promessa central da campanha de Trump que, em relação a este último, agiu com celeridade: a 23 de Janeiro o presidente retirou formalmente o país da TPP, um acordo assinado em 2015 por 12 países que abarcam 40% da economia mundial.

Segundo a Reuters, Lighthizer disse aos jornalistas que o NAFTA foi bem-sucedido para a agricultura dos EUA, serviços de investimento e energia, mas não para a indústria. O responsável acrescentou que espera concluir as negociações até ao final de 2017.

"Como ponto de partida para as negociações, devemos alicerçar-nos naquilo que correu bem no NAFTA e mudar e melhorar o que não correu", afirmou Lighthizer. "Se as renegociações resultarem num acordo mais justo para os trabalhadores americanos, vale a pena fazer a transição para um NAFTA modernizado, o mais transparente possível".

 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub