Ásia China: Coreia do Norte está disponível para se reunir com EUA e preparar desnuclearização

China: Coreia do Norte está disponível para se reunir com EUA e preparar desnuclearização

Está confirmado que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e o presidente da China, Xi Jinping, se reuniram. Pequim diz que o líder norte-coreano está disponível para encontros e negociações com vista ao abandono das armas nucleares.
Sara Antunes 28 de março de 2018 às 08:27

Nos últimos dias foi noticiado que Kim Jong Un estaria numa visita à China. A confirmação chegou esta quarta-feira, 28 de Março. Ambos os países confirmaram a visita histórica, com o objectivo de reforçar os laços entre os dois países. O líder da Coreia do Norte esteve numa visita não oficial à China entre domingo e esta quarta-feira, revelam as agências de informação, que citam fontes oficiais dos dois países.

 

Esta foi assim a primeira viagem conhecida de Kim Jong Un para fora da Coreia do Norte desde que tomou posse, em 2011. E deverá ter servido para preparar uma cimeira que contará com a presença da Coreia do Sul e dos EUA, adianta a Reuters.


Do lado da Coreia do Norte não houve qualquer menção ao abandono das armas nucleares, mas o Ministério dos Negócios Estrangeiros da China emitiu um comunicado a dar conta dos encontros e a revelar que Kim Jong Un terá mostrado abertura para debater as propostas de paz na península coreana.

 

"Tem sido a nossa posição estarmos comprometidos com a desnuclearização na península, de acordo com o desejo do falecido presidente Kim II Sung e do falecido secretário general Kim Jong II", terá dito o líder da Coreia do Norte, citado no comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China.

 

O mesmo comunicado diz que a Coreia do Norte está disponível para conversações com os EUA e para ser realizada uma cimeira entre os dois países.


"A questão da desnuclearização da península coreana pode ser resolvida se a Coreia do Sul e os EUA responderem aos nossos esforços com boa vontade, criarem um ambiente de paz e estabilidade ao mesmo tempo que se tomam medidas progressivas e sincronizadas para a concretização da paz", terá dito Kim Jong Un.




pub