Ásia Conselho de Segurança da ONU adopta novas sanções contra a Coreia do Norte

Conselho de Segurança da ONU adopta novas sanções contra a Coreia do Norte

O Conselho de Segurança da ONU adoptou esta quarta-feira, 2 de Março, por unanimidade as mais fortes sanções alguma vez impostas à Coreia do Norte em resposta aos recentes ensaios nuclear e balístico realizados pelo regime comunista.
Conselho de Segurança  da ONU adopta novas sanções contra a Coreia do Norte
Reuters
Lusa 02 de Março de 2016 às 17:17
Os 15 membros do Conselho aprovaram por unanimidade a resolução, apresentada pelos Estados Unidos e apoiada pela China, único aliado de Pyongyang, o que é visto como um incremento na pressão internacional sobre a Coreia do Norte.

Para o presidente norte-americano, Barack Obama, o pacote de sanções é "uma resposta firme, unida e apropriada da comunidade internacional" ao ensaio nuclear de 6 de Janeiro e ao lançamento de um míssil de 7 de Fevereiro.

"A comunidade internacional, falando a uma voz, envia a Pyongyang uma mensagem: a Coreia do Norte tem de abandonar estes programas perigosos e escolher um caminho melhor para o seu povo", afirmou Obama numa declaração divulgada à imprensa.


A resolução impõe a todos os países a medida sem precedente de inspeccionar todas as mercadorias com origem ou destinadas à Coreia do Norte e a proibição de entrada nos portos a navios e de voos de aviões suspeitos de transportar bens ilegais para aquele país.

O pacote inclui também a proibição das exportações norte-coreanas de carvão, ferro e minério de ferro, ouro, titânio e minerais raros, assim como a importação de combustível de aviação, incluindo combustível para mísseis.

"Trata-se de algumas das sanções mais duras adoptadas contra qualquer país do mundo, certamente as mais duras contra a RPDC [República Popular Democrática da Coreia]", afirmou o embaixador do Reino Unido, Matthew Rycroft.

"Isto marca uma viragem significativa do Conselho de Segurança no seu conjunto", acrescentou.

As sanções prevêem ainda a expulsão pelos países membros da ONU de diplomatas norte-coreanos que estejam envolvidos em contrabando ou outras actividades ilegais e acrescenta 16 indivíduos e 12 entidades à lista "negra" das sanções, incluindo a agência espacial e os serviços de informações norte-coreanos.

Anteriores sanções contra a elite do regime foram também alargadas, com a proibição de exportação para a Coreia do Norte de relógios de luxo, motos de neve, embarcações de recreio e equipamentos desportivos.

A resolução 2270, aprovada esta quarta-feira, 2 de Março, foi negociada ao longo de sete semanas pelos Estados Unidos e a China, mas o seu impacto vai depender da rigorosa aplicação das medidas, nomeadamente por Pequim.

O pacote de sanções é o quinto da ONU contra a Coreia do Norte desde o primeiro ensaio nuclear, em 2006.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub