Mundo António Vitorino eleito líder da Organização Internacional para as Migrações

António Vitorino eleito líder da Organização Internacional para as Migrações

O advogado e ex-comissário europeu António Vitorino foi eleito secretário-geral da Organização Internacional para as Migrações. O português foi eleito na quinta ronda de votações. Governo português "congratula-se" com eleição de Vitorino.
António Vitorino eleito líder da Organização Internacional para as Migrações
EPA/Lusa
David Santiago 29 de junho de 2018 às 15:00
O português António Vitorino vai voltar a ocupar uma posição de relevo numa instituição internacional depois de esta sexta-feira, 29 de Junho, ter sido eleito director-geral da Organização Internacional para as Migrações (OIM), uma votação que decorreu em Genebra. O advogado foi eleito por aclamação na quinta ronda de votações, na qual participou sozinho depois de ter vencido na quarta ronda a actual vice-directora-geral da OIM, a costa-riquenha Laura Thompson.

Vitorino venceu em todas as rondas de votações e vai cumprir um mandato com duração prevista de cinco anos que terá início a partir do próximo dia 1 de Outubro. Já o norte-americano Ken Isaacs, que ficou em último em cada uma das rondas em que participou, foi eliminado na terceira ronda, pelo que pela primeira vez desde a década de 1960 haverá um líder da OIM de nacionalidade não norte-americana. O antigo governante e ex-comissário europeu para a Justiça sucede no cargo ao americano William Lacy Swing que cumpriu dois mandatos de cinco anos.


Não é ainda conhecida a posição oficial da Casa Branca, dado que os Estados Unidos contribuem com cerca de metade do orçamento da organização multilateral. Recorde-se que recentemente os EUA se retiraram da Comissão dos Direitos Humanos das Nações Unidas. Esta era uma corrida que o Governo português antecipava como difícil, não só devido ao histórico de liderança da organização mas também porque a administração americanade DonaldTrump apostava forte na candidatura de Ken Isaacs.

Em comunicado enviado às redacções pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, "o Governo português congratula-se com a eleição de António Vitorino", considerando que esta eleição "demonstra a muito elevada relevância que Portugal atribui à temática e ao diálogo em matéria de migrações e à premente necessidade de serem encontradas soluções eficazes para os problemas migratórios no quadro internacional". 

Depois de no início do ano passado António Guterres ter assumido o cargo de secretário-geral da ONU, Vitorino é mais um português num lugar de destaque no quadro de organizações internacionais. Esta eleição ocorre numa altura em que o tema das migrações reocupou um lugar de destaque na agenda mediática, nomeadamente no que à União Europeia diz respeito. 

Ainda na última madrugada o Conselho Europeu chegou a acordo sobre um conjunto de intenções com vista à redução do fluxo migratório que utiliza o Mediterrâneo para chegar à Europa. A pretendida criação de plataformas de desembarque para os migrantes salvos ao largo do Mediterrâneo deverá ser prosseguida em cooperação com países terceiros, com a OIM e ainda com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR, instituição liderada por Guterres até à ida para a liderança da ONU). 


(Notícia actualizada às 15:25)



pub