Mundo Coreia do Norte promete desnuclearização após cimeira histórica com os EUA

Coreia do Norte promete desnuclearização após cimeira histórica com os EUA

Kim Jong-un assinou um compromisso com Donald Trump de forma a avançar com a desnuclearização da Coreia do Norte. Já os EUA contribuirão para a "prosperidade" da península.
EPA Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters EPA EPA Reuters Reuters EPA Reuters EPA Reuters
Negócios 12 de junho de 2018 às 07:49
O presidente dos Estados Unidos e o líder norte-coreano assinaram um "documento histórico" após a cimeira desta madrugada que teve como objectivo a desnuclearização da Coreia do Norte. Ambos os países deixaram mensagens positivas após o encontro, mas ainda não se conhece totalmente o conteúdo deste acordo. 

Segundo a Bloomberg, que cita um documento que Trump trazia na mão e que foi fotografado, a Coreia do Norte compromete-se a avançar com uma "completa, irreversível e verificável desnuclearização". O documento deverá referir também que a relação entre os dois países deve "contribuir para a paz e a prosperidade da península". 

"Decidimos deixar o passado para trás", disse Kim Jong-Un, em declarações em Singapura, onde se realiza a cimeira, garantindo que "o mundo vai ver grandes mudanças". "Ultrapassámos qualquer tipo de cepticismo e de especulações sobre esta cimeira e eu acredito que isto é positivo para a paz", acrescentou o líder norte-coreano. 

Donald Trump adiantou que o processo de desnuclearização iria acontecer "de forma muito rápida". O presidente dos Estados Unidos garantiu que criou um "laço especial" com o líder norte-coreano, referindo que a relação com a Coreia do Norte será diferente daqui em diante. Trump acrescentou que irá convidar Kim Jong-Un para um encontro na Casa Branca. 

Para Donald Trump o encontro correu "melhor do que alguém poderia ter antecipado". Do outro lado, o líder norte-coreano afirmou que o encontro foi um "bom princípio de paz".

A reunião formal entre Trump e Kim durou cerca de 40 minutos. Mas as equipas dos dois países estiveram reunidas durante várias horas. Do lado dos Estados Unidos esteve presente o secretário de Estado, Mike Pompeo, o Conselheiro de Segurança n«Nacional, John Bolton, e o chefe de gabinete da Casa Branca, John Kelly.
A carregar o vídeo ...

Do lado da Coreia do Norte esteve presente um ex-general Kim Yong Chol - que já tinha estado em Washington -, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Ri Yong Ho, e o vice-presidente do partido de poder (Workers' Party), Ri Su Yong.



pub