Mundo Costa diz que Estados Unidos têm dado um contributo negativo à paz mundial

Costa diz que Estados Unidos têm dado um contributo negativo à paz mundial

O primeiro-ministro, António Costa, declarou esta quarta-feira que os Estados Unidos têm dado "um contributo negativo" à paz mundial, e defendeu que a Europa deve assumir-se como uma voz alternativa e um factor de estabilidade e paz no mundo.
Costa diz que Estados Unidos têm dado um contributo negativo à paz mundial
Lusa
Lusa 16 de maio de 2018 às 19:10

"O mundo cada vez mais precisa de uma Europa forte, que seja uma voz alternativa e que seja um factor de estabilidade, de paz, progresso e solidariedade neste mundo onde se vão multiplicando os factores de crise e de tensão e onde os EUA não têm dado um bom contributo, para não dizer um contributo negativo", disse o primeiro-ministro português à saída da reunião do Partido Socialista Europeu, em Sófia (Bulgária).

 

António Costa reagia assim à mensagem escrita pelo Presidente do Conselho Europeu na rede social Twitter.

 

"Hoje, estamos a assistir a um novo fenómeno: a assertividade caprichosa da administração norte-americana. Quando observamos as últimas decisões do Presidente [Donald Trump], podemos questionar-nos: com amigos destes, quem precisa de inimigos?", escreveu hoje Donald Tusk.

 

O primeiro-ministro vai participar esta noite num jantar informal, organizado pelo primeiro-ministro da Bulgária, Boyko Borissov, que ocupa a presidência semestral da União Europeia, no qual os 28 irão discutir temas como o acordo nuclear do Irão, as taxas alfandegárias norte-americanas às importações de aço e de alumínio, das quais a UE está provisoriamente isenta, ou os recentes acontecimentos na Faixa de Gaza.

 

"Espero que possamos sair com uma posição forte, clara e inequívoca da parte da UE que ajude a consolidar as condições que estavam a ser desenvolvidas para criar melhores condições para a paz no mundo", rematou.

 

António Costa está em Sófia para participar na Cimeira União Europeia-Balcãs, a primeira do género dos últimos 15 anos.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Anónimo Há 6 dias

Tem razao! o actual governo dos EUA, nao ajuda geringoncas socialistas em parte nenhuma do mundo; so lhes declara e` guerra ; coisa que esta` a fazer ao Irao Coreia do norte , sul da europa e` ignorada como se nao existisse

comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

O Costa Quer os socialistas do sul da europa unidos contra o inimigo capitalista TRUMP, que com tanto progresso economico , poe em perigo de extincao o socialismo do piolho, na Europa e America Latina.

Anónimo Há 6 dias

Um "rasga contratos" a criticar outro "rasga contratos". Nem o Trump obrigava o povo das aldeias a arrancar pinheiros plantados há mais de 20 anos. Não invistam meu povo, depois o Costa muda a lei!

Anónimo Há 6 dias

Tem razao! o actual governo dos EUA, nao ajuda geringoncas socialistas em parte nenhuma do mundo; so lhes declara e` guerra ; coisa que esta` a fazer ao Irao Coreia do norte , sul da europa e` ignorada como se nao existisse

Porco comunista Há 6 dias

Putin pode anexar a Crimeia e apoiar milicias russas q atacam território da Ucrania.O q Trump disse a Putin é q tb qd quer faz o q quer e q Putin da Síria não passa!

ver mais comentários
pub