Mundo Europa e Cuba normalizam relações

Europa e Cuba normalizam relações

O acordo de cooperação e diálogo político põe um fim à “Posição Comum” europeia, adoptada há 20 anos, e que condiciona as relações bilaterais a alterações no sistema político no país e ao respeito pelos direitos humanos.
Europa e Cuba normalizam relações
Reuters
Inês F. Alves 11 de Março de 2016 às 17:59

A União Europeia e Cuba assinaram esta sexta-feira, 11 de Março, um acordo de cooperação e diálogo que visa normalizar as relações entre os dois territórios. Este é o primeiro passo para reestabelecer completamente as relações económicas entre o país e os 28 Estados-membros do bloco europeu.

A assinatura do acordo, em Havana, teve a presença da alta representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros, Federica Mogherini, e do ministro dos Negócios Estrangeiros cubano, Bruno Rodriguez.

"Este é um momento histórico para as relações bilaterais", disse Mogherini (na foto) momentos antes da assinatura deste acordo que substitui a "Posição Comum" europeia, adoptada em 1996, e que fazia depender a cooperação bilateral de uma revisão do sistema político cubano e do respeito pelos direitos humanos.

Cuba, porém, sempre negou quaisquer violações dos direitos humanos e rejeitou as pressões internacionais para mudar o seu modelo político.

No entanto, garantiu Mogherini, em entrevista à CNN, a União Europeia vai continuar a pressionar o país para actuar ao nível das violações dos direitos humanos e para promover o pluralismo político.

Em 2003 o bloco europeu suspendeu temporariamente a cooperação com Cuba na sequência da detenção de 75 dissidentes cubanos, entretanto libertados.

O documento agora assinado ainta terá de ser ratificado pelos governos europeus e por Cuba, esclarece a Reuters.

As negociações entre a União Europeia e Cuba começaram em 2014, mas o restabelecimento de laços diplomáticos entre o país e os EUA em 2015 veio dar a esta matéria um novo sentido de urgência.

O entendimento antecede a visita do presidente norte-americano Barack Obama a Havana, marcada para 21 de Março. Esta é a primeira visita presidencial norte-americana a Cuba desde a revolução cubana de 1959.

"Esta não é apenas uma visita histórica, é entusiasmante", disse Mogherini à CNN. "Sou de uma geração que sempre sonhou com uma América que constrói o diálogo e a paz", acrescentou.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub