Américas Maduro vende lingotes de ouro à população para promover poupança das famílias

Maduro vende lingotes de ouro à população para promover poupança das famílias

Nicolas Maduro avançou com um novo plano para ajudar as famílias venezuelanas a poupar. Num período de crise económica, Maduro propõe-se vender lingotes de ouro à população.
Maduro vende lingotes de ouro à população para promover poupança das famílias
Reuters
Sara Antunes 27 de agosto de 2018 às 14:50

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, anunciou um novo plano de poupança para as famílias. Num período de grave crise económica, Maduro propõe que a população compre ouro, de produção nacional.

"Estou preparado, tenho vários milhares de peças de ouro para que o povo poupe em ouro", afirmou o presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, durante o congresso anual do Partido Socialista Unido da Venezuela, revela o El País.

 

Este "plano de poupança" foi chamado de "lingotico" e será certificado pelo banco central, revela a mesma publicação. Há duas opções: uma de 1,5 gramas, cujo preço é de 3.780 bolívares (54 euros) "para o plano de poupança de todos os trabalhadores", e uma de 2,5 gramas por 6.300 bolívares (90 euros).


"Este é o ouro de Guayana (uma região do país), o ouro do povo para o plano de poupança nacional", adiantou Maduro.

 

O presidente aproveitou o mesmo momento para anunciar uma reestruturação da empresa estatal Compañia General de Minería da Venezuela: "Tinha muitos vícios, tem de se limpar para que produza todo o ouro que a pátria necessita. Para que é o ouro? Para a vida social, económica, para a felicidade do país. Vamos produzir ouro, cada lingote que se produz é para a riqueza do país", afirmou.

 

Esta medida surge num período marcado por uma forte crise económica do país. Há cerca de uma semana, Nicolas Maduro anunciou o aumento do salário mínimo de 5,196 milhões para 180 milhões de bolívares (de 1,14 euros para 39,50 euros), ou seja, 35 vezes superior ao que os venezuelanos recebem actualmente.

 

E o presidente da Venezuela recordou este aumento dos salários, realçando que os ganhos no final de um ano serão "substanciais".

 

"Mas não quero que o gastem todo, o que quero é um plano de poupança, seguro, estável", anunciando que o plano será lançado ainda esta semana, citado pela imprensa internacional.

 

"Este plano de poupança em ouro está feito com muita seriedade, este é ouro nosso, da nossa terra. Agradeço à equipa económica do governo e aos companheiros de outras fronteiras que nos deram ideias excelentes", afirmou Nicolas Maduro, de acordo com uma publicação no Twitter da Prensa Presidencial.

O Executivo de Nicolas Maduro implementou, na semana passada, uma série de reformas económicas para a recuperação daquela que já foi uma das economias mais promissoras da América Latina. O chamado "Paquetazo rojo" (pacote vermelho de medidas) inclui a reconversão da moeda do país, a sua ligação à criptomoeda Petro, uma subida do IVA e um aumento do salário mínimo nacional. 




pub