Mundo Trump sobe a parada e diz estar “pronto” para aplicar tarifas sobre todas as importações chinesas

Trump sobe a parada e diz estar “pronto” para aplicar tarifas sobre todas as importações chinesas

Em entrevista à CNBC, o presidente dos Estados Unidos admitiu impor taxas aduaneiras sobre o total dos bens comprados pelos EUA à China - que ascendeu a 505,5 mil milhões de dólares em 2017.
Trump sobe a parada e diz estar “pronto” para aplicar tarifas sobre todas as importações chinesas
Reuters
Rita Faria 20 de julho de 2018 às 12:37

A disputa comercial entre os Estados Unidos e a China deverá escalar mais um patamar, depois de o presidente norte-americano ter indicado que está preparado para aplicar tarifas sobre todos os bens importados da China. Não sobre uma lista de produtos, ou uma parte do total das importações, mas sim sobre todos os bens que Pequim exporta para a maior economia do mundo.

"Estou pronto para ir aos 500", afirmou o líder da Casa Branca, numa entrevista à CNBC, publicada esta sexta-feira, 20 de Julho, na edição online.

A referência é ao montante, em dólares, dos bens chineses importados pelos Estados Unidos em 2017 – mais precisamente 505,5 mil milhões de dólares, que comparam com os 129,9 mil milhões de dólares que os Estados Unidos exportaram para a China, segundo os dados do Census Bureau, citados pela mesma publicação.

Donald Trump mostra-se, assim, disposto a ir muito mais longe na sua disputa com a segunda maior economia do mundo que, até ao momento, já resultou na aplicação, por parte dos dois países, de taxas aduaneiras sobre 34 mil milhões de dólares de produtos de cada um dos lados.

Recorde-se que estas novas tarifas, que entraram em vigor a 6 de Julho, tinham inicialmente com alvo um total de 50 mil milhões de dólares, mas Washington começou por lançar taxas apenas sobre parte desse valor (34 mil milhões de dólares), tendo sido acompanhado na mesma proporção por Pequim.

No entanto, se Trump avançar com esta ameaça, a China não conseguirá responder na mesma proporção, já que o volume de bens, em dólares, que compra àquele país, é substancialmente inferior.

"Não estou a fazer isto pela política, estou a fazer isto para fazer a coisa certa pelo nosso país", afirmou Trump. "Nós fomos roubados pela China durante muito tempo", acrescentou o presidente dos Estados Unidos referindo-se ao roubo de tecnologia de que sempre acusou Pequim.

O presidente norte-americano reiterou ainda que o país está a ser "usado" em várias frentes, incluindo no comércio e política monetária.  

"Eu não quero que eles tenham medo. Quero que façam a coisa certa", disse. "Eu gosto bastante do presidente Xi, mas isto foi muito injusto".




pub