Mundo Vendas de canábis nos EUA podem ultrapassar as de refrigerantes até 2030

Vendas de canábis nos EUA podem ultrapassar as de refrigerantes até 2030

A indústria legal de canábis nos EUA deverá atingir vendas de 75 mil milhões de dólares até 2030, segundo a empresa de pesquisa Cowen & Co. Um mercado quase tão grande como o dos refrigerantes nos EUA em 2017.
Vendas de canábis nos EUA podem ultrapassar as de refrigerantes até 2030
Reuters
Raquel Murgeira 05 de abril de 2018 às 13:57

As vendas de canábis nos Estados Unidos podem atingir os 75 mil milhões de dólares até 2030, segundo a empresa de pesquisa Cowen & Co, citada pela Bloomberg, um valor que pode ultrapassar o da indústria de refrigerantes.

Como sublinha a agência noticiosa, as duas indústrias estão a seguir caminhos divergentes. A canábis está a crescer no mercado dos EUA à medida que mais estados legalizam a planta. Nesta altura, nove estados e Washington DC permitem o uso recreativo de canábis. 

Anteriormente, a Cowen & Co havia antecipado que o mercado da canábis poderia atingir os 50 mil milhões de dólares em 2026, o que a analista Vivien Azer considera um número "pequeno". 

"Novas previsões sugerem que o mercado já está com esse tamanho", afirmou a analista citada pela Bloomberg. 

Ao contrário da canábis, as vendas de refrigerantes têm vindo a cair à medida que crescem as preocupações dos consumidores com o excesso de açucar na alimentação.

O consumo per capita de refrigerantes atingiu, em 2016, o valor mais baixo dos últimos 31 anos nos EUA, de acordo com a Beverage-Digest, boletim informativo sobre a indústria de bebidas não-alcoólicas, citado na Boomberg. Nesse ano, o mercado de refrigerantes na América tinha um valor de 78,3 mi milhões de dólares, que caiu para 76,4 mil milhões no ano passado, segundo dados da Euromontior International. 

 

 




pub