Política Assunção Cristas não comenta Robles por elegância para com o Presidente

Assunção Cristas não comenta Robles por elegância para com o Presidente

A líder do CDS e vereadora da Câmara de Lisboa, Assunção Cristas, foi hoje a única dirigente partidária recebida pelo Presidente da República a não comentar a demissão do autarca lisboeta do BE Ricardo Robles.  
Assunção Cristas não comenta Robles por elegância para com o Presidente
António Cotrim/Lusa
Lusa 30 de julho de 2018 às 21:54

"Seria uma grande deselegância institucional da minha parte para com o senhor Presidente da República", afirmou Cristas aos jornalistas, à saída da reunião na Presidência da República, quando questionada sobre o caso da casa que levou à demissão de Robles, hoje anunciada.

 

Todos os dirigentes partidários que passaram por Belém para as audiências com o Presidente sobre o próximo ano parlamentar e as perspectivas de aprovação do próximo Orçamento, André Silva (PAN), Heloísa Apolónia (PEV) e Jerónimo de Sousa (PCP), começaram por responder que não comentavam, mas acabaram por fazê-lo de forma mais ou menos directa.

 

Ricardo Robles anunciou hoje a sua renúncia como vereador do BE da Câmara de Lisboa, afirmando ser "uma decisão pessoal" com o "objectivo de criar as melhores condições para o prosseguimento da luta do Bloco pelo direito à cidade".

 

Em causa está uma notícia avançada na edição de sexta-feira do Jornal Económico, que dá conta que em 2014 o autarca adquiriu um prédio em Alfama por 347 mil euros, que foi reabilitado e posto à venda em 2017 avaliado em 5,7 milhões de euros.




pub