Política Bloco de Esquerda pergunta ao Governo se pondera nacionalizar o SIRESP  

Bloco de Esquerda pergunta ao Governo se pondera nacionalizar o SIRESP  

O BE quer também saber se o executivo socialista "mantém a intenção de efectivamente deter uma posição maioritária na SIRESP, SA e como e quando o fará.
Bloco de Esquerda pergunta ao Governo se pondera nacionalizar o SIRESP   
Vítor Mota
Lusa 03 de agosto de 2018 às 15:03

O BE questionou hoje o Governo se pondera optar pela nacionalização do Sistema Integrado das Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP), depois de ter "falhado a intenção de deter uma posição de controlo" na sua gestão.

 

Numa pergunta dirigida ao Ministério da Administração Interna, e à qual a agência Lusa teve acesso, o BE recorda que na quarta-feira foi noticiado que a "Altice passa, afinal, a controlar a SIRESP, SA com 52,1% do capital da empresa e que o Estado detém uma posição minoritária com somente 33% do capital da empresa", querendo perceber "quais as intenções do Governo após o término do actual contrato de gestão" desta rede.

 

Os bloquistas perguntam, assim, ao Governo se considera que, com esta solução, "estão asseguradas as condições para a salvaguarda da segurança e protecção das populações".

 

"Tendo falhado a intenção do Governo de deter uma posição de controlo na gestão da rede SIRESP, concebe o Governo optar pela nacionalização da empresa SIRESP, SA assim que possível", questionam ainda.

 

O BE quer também saber se o executivo socialista "mantém a intenção de efectivamente deter uma posição maioritária na SIRESP, SA e como e quando o fará.

 

Os deputados bloquistas pretendem igualmente ver esclarecido se "os investimentos públicos efectuados na rede SIRESP desde os incêndios do ano passado, nomeadamente o reforço de antenas móveis e sistemas de redundância, foram contemplados neste novo contrato de gestão".

 

Na quinta-feira, o secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, afirmou que o Estado "não falhou" e que detém uma "posição determinante" na gestão do SIRESP.

 

José Artur Neves foi questionado pelos jornalistas sobre as críticas e os pedidos de explicação dos vários partidos, como o PSD, CDS, PCP e BE sobre a rede SIRESP, detido maioritariamente pela operadora de telecomunicações Altice.

 

"O BE considera que a importância das funções atribuídas ao SIRESP é de tal modo fundamental para garantir a segurança e a protecção das populações, que a sua gestão não pode ser orientada por negócios privados. Só uma gestão orientada pelo interesse público poderá cumprir aquele desígnio", insistem, de acordo com a mesma pergunta.

 

Em Junho de 2017, o partido liderado por Catarina Martins apresentou uma iniciativa legislativa para que o contrato com a sociedade SIRESP, SA fosse denunciando, "resgatando para o Estado" este sistema.

 

 




pub