Política Carlos Abreu Amorim não está disponível para integrar direcção do PSD

Carlos Abreu Amorim não está disponível para integrar direcção do PSD

O vice-presidente do grupo parlamentar do PSD diz que quer sair mesmo que Hugo Soares se mantenha no cargo e diz não ter dúvidas de que a continuidade do atual líder parlamentar é a única solução possível para o partido, escreve o jornal I.
Carlos Abreu Amorim não está disponível para integrar direcção do PSD
Bruno Simão
Lusa 14 de fevereiro de 2018 às 09:02

O vice-presidente do grupo parlamentar social-democrata Carlos Abreu Amorim está indisponível para fazer parte da direcção do partido e diz que não assumirá com Rui Rio qualquer cargo no PSD, "a não ser que ele faça uma viragem estratégica".

 

Em declarações ao jornal I, Carlos Abreu Amorim diz igualmente que não se revê na estratégia do presidente eleito do PSD, Rui Rio.

 

"Não estou disponível para fazer parte da direcção. Há um certo cansaço da minha parte em relação a esta tarefa de orientação política dos deputados e não me revejo na estratégia de Rui Rio. Não assumirei com o dr. Rui Rio nenhum cargo no partido, a não ser que ele faça uma viragem estratégica", afirmou.

 

O vice-presidente do grupo parlamentar do PSD diz que quer sair mesmo que Hugo Soares se mantenha no cargo e diz não ter dúvidas de que a continuidade do atual líder parlamentar é a única solução possível para o partido, escreve o jornal I.

 

"Não é uma questão de mérito, mas nenhum [dos deputados que estão disponíveis] reúne consensos mínimos ou está em posição de conseguir unir o grupo parlamentar. Muito pelo contrário", afirma Carlos Abreu Amorim.

 

"Alguns desses nomes representam um perigo em relação ao número de brancos e nulos que possam vir a obter. Já imaginou o que será se metade dos deputados não votar no líder do grupo parlamentar que o presidente do partido escolheu?", questiona.

 

Carlos Abreu Amorim foi deputado pela primeira vez em 2011, quando Passos Coelho chegou a primeiro-ministro e desde essa altura que é vice-presidente do grupo parlamentar. Foi apoiante de Pedro Santana Lopes nas eleições para a presidência do partido.

 




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado alberto9 14.02.2018

Espero que o desaparecimento seja definitivo, pessoas como está não fazem falta na política, nem em lado nenhum

comentários mais recentes
eleitor 14.02.2018

Boa ocasião para perder um pouco de peso , é gordo demais !

A geringonça foi uma dádiva de Deus.Sorte do Povo 14.02.2018

Vai com o diabo.

Pois é 14.02.2018

Lá para o ano 3000 estes pulhas voltam ao pote

Anónimo 14.02.2018

Faz uma falta como a Viola no Enterro !... É tardissimo !

ver mais comentários
pub