César das Neves: “Os que se indignam com a famigerada austeridade só podem ignorar a realidade”
06 Maio 2013, 07:50 por Jornal de Negócios | jng@negocios.pt
Enviar por email
Reportar erro
César das Neves diz que “o Governo tem errado muito, mas a oposição mente com todos os dentes”, considerando que a única opção é curar o país de um endividamento elevado.

“Gritar contra os sacrifícios ou, pior, fingir que seriam, evitáveis pode ser compreensível, mas é tolice ou, pior, flagrante desonestidade”, afirma o professor universitário, num artigo de opinião publicado no “Diário de Notícias”.

 

O colunista salienta que “por dolorosa que seja a quimioterapia, perante um cancro não há alternativa.”

 

César das Neves sublinha que o “mal agrava-se” devido à acumulação da dívida por parte do país e que é necessário reduzir o endividamento, a bem das famílias e das empresas.

 

“Os que se indignam com a famigerada austeridade só podem ignorar a realidade da situação”, considera, acrescentando que “Os caminhos fáceis que recomendam gerariam mais, não menos, sofrimento. Repudiar ou renegociar a dívida, sair do euro, rejeitar a troika são vias para o isolamento e alienação dos mercados, que nos afastariam da estabilidade e desenvolvimento.”

 

César das Neves realça que “o Governo tem errado muito, mas a oposição mente com todos os dentes.”

 

O comentador adianta que Portugal precisa de reequilibrar as suas contas e que se “cumprir” com o programa de consolidação “sairá mais forte e resistente.”

Enviar por email
Reportar erro
pesquisaPor tags: