Política Costa diz que Marcelo é "imbatível" em optimismo

Costa diz que Marcelo é "imbatível" em optimismo

O primeiro ministro disse hoje que "a actividade do Governo não é fazer previsões" e que o seu executivo está "concentrado para o país continuar a crescer".
Costa diz que Marcelo é "imbatível" em optimismo
Correio da Manhã
Lusa 19 de maio de 2017 às 17:49
O primeiro-ministro disse hoje não competir com o Presidente da República em matéria de otimismo, porque, "além do mais", o chefe do Estado "seria imbatível".

"Nós não competimos em optimismo, porque, além do mais, ele seria imbatível. O trabalho do Governo não são previsões, o trabalho do Governo é resultados", afirmou António Costa.

O líder do executivo respondia aos jornalistas, em Lousada, em relação ao crescimento da economia portuguesa, a propósito das declarações de Marcelo Rebelo de Sousa sobre o Produto Interno Bruto (PIB) registado no primeiro trimestre de 2017.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou na quinta-feira que "é uma hipótese que não está afastada" Portugal conseguir este ano um crescimento económico à volta de 3,2% e um défice de 1,4%.

Marcelo Rebelo de Sousa referiu estes números à conversa com deputados croatas, em Zagreb, a propósito da evolução da situação económica e financeira em Portugal, num momento de recolha de imagens, captado e divulgado pela RTP.

"A actividade do Governo não é fazer previsões" 

"Nós, quando elaboramos um orçamento, fazemos uma previsão. Procuramos ser muito conservadores nas previsões para não sermos apanhados por nenhuma surpresa. A nossa função é trabalhar para os resultados", declarou.

Costa reafirmou que o seu executivo está "concentrado para o país continuar a crescer".

"Temos que fazer as coisas bem feitas, continuar numa trajectória de uma boa consolidação das finanças públicas, não com corte cegos, mas cumprindo todos os compromissos que assumidos e tendo tido o melhor resultado orçamental de sempre", assinalou.

O chefe do Governo defendeu que os indicadores alcançados no primeiro trimestre "são resultados concretos".

"Nós temos um crescimento de 2,8, estamos a ter a maior queda do desemprego dos últimos anos, o rendimento das famílias está felizmente a aumentar, o investimento das empresas está a aumentar e isso são resultados, é para isso que o Governo trabalha", concluiu.

A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub