Política Eurosondagem: PSD é o partido que mais sobe e PS o que mais desce

Eurosondagem: PSD é o partido que mais sobe e PS o que mais desce

Em Abril, os sociais-democratas recuperaram terreno face aos socialistas. O PSD recupera os 1,5 pontos perdidos em Março, enquanto o PS cai mais de meio ponto face ao último mês. PSD e CDS juntos estão a menos de 3 pontos do partido de António Costa, que continua a ser o líder mais popular para os portugueses.
Eurosondagem: PSD é o partido que mais sobe e PS o que mais desce
Miguel Baltazar/Negócios
David Santiago 17 de abril de 2015 às 13:57

O PSD encurtou a diferença do PS nas intenções de voto e foi o partido que mais cresceu em Abril. É esta a principal conclusão a retirar da mais recente sondagem da Eurosondagem para o Expresso e SIC.

 

No estudo de opinião referente ao mês de Abril, verifica-se que os sociais-democratas subiram 1,5 pontos percentuais para 26,7% das intenções de voto face a Março, mês em que haviam caído precisamente 1,5 pontos. Já o PS recua 0,6 pontos para 37,5%, valores idênticos aos registados pelo partido há um ano atrás, altura em que ainda pontificava António José Seguro na liderança dos socialistas.

 

Apesar de na reunião desta terça-feira do Conselho Nacional do PSD, órgão máximo entre congressos do partido, o primeiro-ministro Passos Coelho ter deixado clara a preferência pela possibilidade de os sociais-democratas governarem sozinhos, essa não parece, para já, uma possibilidade crível. O PSD continua a mais de 10 pontos do PS.

 

Já se for tida em conta uma hipotética coligação entre os dois partidos que compõem actualmente a maioria governativa. Praticamente inalterados face a Março, os 8% do CDS permitiriam aos dois partidos ficar a menos de 3 pontos dos socialistas.

 

Já a CDU é, juntamente ao PSD, a única força partidária a subir em Abril comparativamente com o mês anterior. A coligação protagonizada por Jerónimo de Sousa sobe 0,6 pontos para os 10,2%, solidificando ainda mais o estatuto de terceira maior força.

 

O BE (4,3%), o PDR (2,8%) de Marinho e Pinto e o Livre (2,0%) descem muito ligeiramente relativamente ao último estudo da Eurosondagem e mantêm as posições.

 

António Costa é o mais popular e Catarina Martins quem mais sobe

 

Mesmo com o PS a descer ligeiramente nas intenções de voto, o secretário-geral socialista António Costa continua a ser o líder partidário mais popular junto dos portugueses, tendo visto a sua posição reforçada em 0,8 pontos para uma avaliação global positiva de 12,2 pontos.

 

Paulo Portas (8,2 pontos) e Jerónimo de Sousa (5,2 pontos) também mantêm avaliações positivas, sendo que a porta-voz nacional bloquista, Catarina Martins, é mesmo a líder que mais sobe com um avanço de 3,3 pontos.

 

Ainda assim, Catarina Martins continua em terreno negativo com uma avaliação de -1,2 pontos. Também Passos Coelho continua com um saldo negativo de 11,2 pontos apesar de ter conseguido ganhar 0,8 pontos em termos de popularidade no mês de Abril.

 

E numa altura em que é propalada a possibilidade de o Presidente da República voltar a pedir, no discurso do 25 de Abril, um acordo entre os dois maiores partidos portugueses que assegure a estabilidade necessária ao país, Cavaco Silva cai 1,3 pontos para uma avaliação global negativa de 7,5 pontos.

 

(Notícia corrigida às 20h37, com a correcção do nome de António José Seguro)




A sua opinião108
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado (Ò_ó) 18.04.2015

O PS vai pedir 1.5 milhões de € para gastar na campanha eleitoral. Nas contas do partido de 2014, apresentaram prejuízo. Como querem eles gerir o país se nem a própria instituição são capazes?

comentários mais recentes
Pedro 20.04.2015

Nunes Pereira, o Syriza e' que esta a dar, certo?

(Ò_ó) 19.04.2015

POR REGRA QUANDO VIREM QUE 1 COMENTÁRIO TEM DIREITO A VOTO JÁ SABEM QUE É DE UM CAPANGA PEPEIDOLAS.

ALÉM DOS COMENTÁRIOS SOFREREM CENSURA, SENDO APAGADOS, ALÉM DE ESTAREM LIMITADOS A 300 CARACTERES E HAVER INTRUJICE, SÓ OS COMENTÁRIOS DO REGIME TÊM DIREITO A SEREM VOTADO

(Ò_ó) 19.04.2015

A TRAPAÇA É TAL QUE A NOTÍCIA É DADA COMO SE O PS NÃO CONTINUASSE À FRENTE E COMO SE A SUBIDA DO PARTIDO INTRUJÃO NÃO ESTIVESSE DENTRO DA MARGEM DE ERRO DAS SONDAGENS

Anónimo 19.04.2015

Tudo como dantes no Quartel de Abrantes. Parece que o povéu gosta de ser enr@bado.

ver mais comentários
pub