Política Justiça impede Trump de bloquear opositores no Twitter

Justiça impede Trump de bloquear opositores no Twitter

O Presidente norte-americano, Donald Trump, está impedido de bloquear utilizadores do Twitter que tenham opiniões políticas diferentes das suas e que queiram aceder à conta do governante naquela rede social, decidiu esta quarta-feira uma juíza de Nova Iorque.
Justiça impede Trump de bloquear opositores no Twitter
Lusa 23 de maio de 2018 às 23:39

A juíza Naomi Reice Buchwald, do distrito nova-iorquino de Manhattan, deliberou que bloquear o acesso à conta @realDonaldTrump seria uma violação do direito à liberdade de expressão.

 

O Twitter tem sido a ferramenta de comunicação preferida de Trump, seja para comentar qualquer acontecimento da atualidade norte-americana ou internacional ou para anunciar medidas governativas.

 

A decisão da juíza de Nova Iorque surge em sequência de um processo apresentado pelo The Knight First Amendment Institute, da Universidade de Columbia, em nome de sete utilizadores do Twitter que foram bloqueados por Trump porque tinham criticado ou gozado com o chefe de Estado norte-americano naquela rede online.

 

Hoje, a juíza concordou com o argumento apresentado de que esta plataforma online pode ser classificada como "um fórum público" concedido a todos os cidadãos norte-americanos.

 

A Casa Branca não comentou, até ao momento, a decisão judicial.

 

Contactado pela agência noticiosa francesa France Presse (AFP), o Departamento de Justiça norte-americano, cujos advogados muitas vezes defendem o Presidente, declarou "desaprovar respeitosamente" a decisão da magistrada.

 

Actualmente, a conta pessoal de Trump no Twitter é seguida por 52 milhões de utilizadores.




pub