Política Passos Coelho ao PS: “Façamos um acordo”

Passos Coelho ao PS: “Façamos um acordo”

O primeiro-ministro pediu esta manhã ao Partido Socialista para se sentar à mesa para negociar um acordo com o PSD e o CDS-PP para o médio prazo, com o objectivo de concluir o programa de ajustamento e preparar o pós-troika.
Passos Coelho ao PS: “Façamos um acordo”
Reuters
Nuno Aguiar 12 de julho de 2013 às 10:02

“Não precisamos de anular as divergências políticas entre a coligação que suporta o Governo e o Partido Socialista – elas persistem e em democracia é natural e saudável que assim seja. Para chegarmos a um acordo é suficiente que nos concentremos nas necessidades do País e no interesse comum dos portugueses”, afirmou Pedro Passos Coelho, lendo o discurso de abertura do debate do Estado da Nação.

 

“Façamos por isso um acordo que corresponda ao desejo de todos – o de concluir com sucesso do programa de assistência em Junho de 2014 e o de garantir que Portugal no futuro pós-troika nunca mais tenha de sofrer uma crise como a que nos atingiu em 2011.”

 

O primeiro-ministro dá assim seguimento à proposta do Presidente da República para um entendimento a três, entre PS, PSD e CDS-PP. As declarações de Passos Coelho motivaram aplausos da banca do PSD e do CDS. 

 

Esta proposta do primeiro-ministro surge dois dias depois de Cavaco Silva ter surpreendido ao não dar seguimento à proposta de remodelação do Governo, apresentada por Passos Coelho e Paulo Portas, e defendido um acordo de salvação nacional entre os três partidos que assinaram o memorando de entendimento com a troika, apontando para que se convoquem eleições na altura em que termina o programa de ajustamento português, ou seja, a partir de Junho de 2014.

 

Esta decisão surgiu depois de Paulo Portas ter apresentado a sua demissão no dia 2 de Julho, iniciando uma crise política.

 

Os partidos e Governo foram apanhados de surpresa e já ontem estiveram reunidos, quer internamente, quer com o Presidente da República, onde Cavaco Silva terá explicado melhor a sua proposta.

 

Os três partidos têm demonstrado abertura para negociar, ainda que o PS tenha dito que não fará parte de um Governo.




A sua opinião27
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Olisipone Há 1 semana

Há que reconhecer que Passos é o único político com estatura neste Portugal dos pequeninos. NENHUM dos outros actores políticos, nem sequer o PR, demonstram sentido de Estado. Só fazem baixa política. E o PR teve uma intervenção ABSURDA: ou o governo tem condições para governar, e nesse caso deve continuar até ao fim da legislatura, ou não tem, e nesse caso devia haver eleições agora. Além disso, o tipo de acordo que pediu só faz sentido na hipótese de haver eleições ou um governo de iniciativa presidencial, não a meio de uma legislatura, com um governo ainda em funções (pois não foi demitido). Mesmo assim, Passos quer fazer-lhe a vontade e estende a mão à Oposição, em nome do Interesse do Estado. É preciso ter tom@@tes, tiro-lhe o meu chapéu!!!

comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

2 anos de xutos e pontapés. Chamar agora PS só mostra a incompetência deste palhaço do Passos. Querem que PS resolva o problema com a troika? Ftaçam eleições. ELEIÇÕES...ELEIÇÕES....ELEIÇÕES

anonimo Há 1 semana

ahahah pois é e eu quero ver quando acabar o guito que vos paga, quando acabar o guito para pagar as reformas e os vossos ordenados. para que conste, eu pelo menos não recebo nada de ninguém, sou só realista, enquamto vocês vivem num mundo irreal.

Anónimo Há 1 semana

nem tu acreditas nisso...

Manel Há 1 semana

Nunca votei psd mas vendo que este passos coelho é um Homem às direitas com esta categoria e patriotismo, vou votar psd nas próximas eleições. Força

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub