Política PS recusa identificar a quem paga campanhas eleitorais

PS recusa identificar a quem paga campanhas eleitorais

AEDIS, de Domingos Ferreira, facturou 751 mil euros nas legislativas – três quartos do seu volume de negócios de 2015 – e gerou um lucro anual de mil euros, escreve o Público. PSD e CDS pagaram 475 mil euros a André Gustavo.
PS recusa identificar a quem paga campanhas eleitorais
Correio da Manhã
Negócios 18 de agosto de 2016 às 09:58

O Partido Socialista (PS) continua sem identificar os fornecedores a quem entrega contratos da campanha, entre os quais se destaca Domingos Ferreira, militante do partido que através de uma só empresa arrecadou 751 mil euros nas legislativas de 2015. Já a coligação Portugal à Frente entre PSD e CDS entregou 475 mil euros ao publicitário André Gustavo, que já trabalhara para o PSD em 2011, e foi recentemente mencionado na investigação da operação Lava-Jato no Brasil. Estas são conclusões avançadas pelo Público numa análise às contas dos partidos entregues no Tribunal Constitucional e que irão ser analisadas pela Entidade das Contas e Financiamentos Políticos.

Ao contrário do que fizeram o PSD e CDS, o PS continua sem identificar fornecedores, escreve o jornal, que destaca a AEDIS, uma das várias empresas de Domingos Ferreira, um ex-funcionário do PS e militante do partido. Segundo o Público em dúzia e meia de comícios do PS a empresa somou 751 mil euros, o que representa quase um quarto do orçamento total da campanha socialista do passado Outono. Luís Patrão, do PS, explica ao jornal que a empresa garante cenários, decoração de salas, cadeiras, bancadas, palco, som, luz em eventos, o que representa uma parcela muito significativa das contas.

O que fica por perceber é a razão pela qual o PS opta por não identificar fornecedores na sua prestação de contas e persiste em entregar contratos milionários a uma empresa liderada por um militante e antigo funcionário, sem consulta ao mercado, isto após já ter sido repreendido várias vezes pelo Tribunal Constitucional. Estes contratos com o PS explicam três quartos da facturação total anual da AEDIS, que ascendeu a cerca de um milhão de euros, com os quais Domingos Ferreira só gerou mil euros de lucro no ano passado.

Ainda segundo o Público, a AEDIS – Assessoria e Estudos de Imagem facturou ao PS cerca de 4 milhões de euros nas eleições realizadas entre 2009 e 2011. E seis das 17 empresas de que Domingos Ferreira é sócio tiveram nos últimos anos contratos com o Estado avaliados em 1,4 milhões de euros.

Do lado da coligação PSD-CDS o jornal destaca os 475 mil euros pagos a André Gustavo, um publicitário brasileiro, pelos seus serviços de aconselhamento na campanha. Gustavo já havia trabalhado com PSD em 2011, e foi recentemente mencionado nas investigações da operação Lava Jato no Brasil, escreve o Público. O valor pago é mais que duplica 184 mil euros pagos à Pitagórica por 66 estudos de mercado.

O Público destaca elementos das despesas das outras campanhas, onde se encontram uma multa de três euros de estacionamento do Livre (o PSD também teve a sua multa de trânsito de 120 euros), 128 mil euros gastos pelo PCP em autocarros, 2650 euros despendidos pelo Bloco de Esquerda num helicóptero que sobrevoou a Arrábida e vários restaurantes do PAN.   




A sua opinião87
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado AVerVamos Há 2 dias

Ou seja. O estado sente-se no direito de ver o meu saldo bancário, porque parte do principio que eu sou um potencial corrupto, ou que fujo aos impostos. Contudo, o partido do governo não se sente na obrigação de identificar os corruptos como eles a quem entregam o dinheiro porque parte do principio que eu nada tenho a haver com isso.
NO KREMLIN também é assim.

comentários mais recentes
O Xuxialismo no seu melhor 21.12.2016

Para que servem as leis feitas pelos gatunos, que nunca as cumprem. As classes de politicos rascas, tugas sao os verdadeiros ciganos de este antro de ladroes e mal feitores, muda a cor politica mas a bosta e sempre a mesma. Mas onde para a Justica Porra. Cadê dos juizes Saloios? Sera que ja foram

Claro AVerVamos Há 1 dia

Costa começa já pelas contas de quem está com medo. Certamente corruptos. A minha conta podem ver quando quiserem, quem não deve não teme. Quem se queixa tem que ser rapidamente auditado. Excelente medida.

lol Há 1 dia

Então o publicitário dos direitalhos corruptos está metido na corrupção do lavajato?

Ó Pertinaz Há 1 dia

Corruptos? Estes? Então os que lá andaram a roubar, a mentir, a enganar, a meter milhões de impostos em colegios privados são o quê palerma? Até há um corrupto que não pagou 5 anos de segurança social. Farto de palhaços.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub