Política Sondagem: PSD à frente, Costa o preferido

Sondagem: PSD à frente, Costa o preferido

Se as eleições legislativas se realizassem agora, o PSD seria o partido mais votado. Em contrapartida, António Costa ganha a Passos Coelho em matéria de confiança.
Sondagem: PSD à frente, Costa o preferido
Pedro Elias
Celso Filipe 07 de março de 2016 às 07:00

O PSD lidera a intenção de voto legislativo, segundo a sondagem de Março da Aximage para o Negócios e o Correio da Manhã.


Caso as eleições legislativas se realizassem hoje, os social-democratas conseguiriam 36,1% dos votos, enquanto o PS se ficaria pelos 33,8%.


Comparativamente a Fevereiro, o PS recua dos 34,8% para 33,8% em Março, enquanto o PSD se mantém inalterado nos 36,1%.


O Bloco de Esquerda consolida o estatuto de terceira força política, passando dos 10,9% em Fevereiro para 11,3% em Março. A CDU permanece inalterada, como uma intenção de voto de 6,6%, e o CDS baixa de 2,7% em Fevereiro para 2,2% em Março.


Questionados sobre em quem têm maior confiança para primeiro-ministro, 47,8% dos inquiridos nesta sondagem da Aximage indicam o nome de António Costa, enquanto 41,6% preferiria Passos Coelho.


Ou seja, esta sondagem mostra que o líder do PS e actual chefe do Governo, regista mais simpatias que o seu próprio partido, o PS.


Sobre as expectativas em relação a este Governo, 50,9% dizem ser igual ao que esperavam, 19,9% melhor do que esperavam e 23,2% pior do que esperavam. Os restantes 6% não têm opinião.  

 




FICHA TÉCNICA 

Universo: indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal com telefone fixo no lar ou possuidor de telemóvel. Amostra: aleatória e estratificada (região, habitat, sexo, idade, escolaridade, actividade e voto legislativo) e representativa do universo e foi extraída de um sub-universo obtido de forma idêntica. A amostra teve 609 entrevistas efectivas: 292 a homens e 317 a mulheres; 59 no Interior Norte Centro, 88 no Litoral Norte, 107 na Área Metropolitana do Porto, 112 no Litoral Centro, 168 na Área Metropolitana de Lisboa e 75 no Sul e Ilhas; 112 em aldeias, 149 em vilas e 348 em cidades. A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida após reequilibragem amostral.

Técnica: Entrevista telefónica por C.A.T.I., tendo o trabalho de campo decorrido nos dias 1 a 4 de Março de 2016, com uma taxa de resposta de 82,9%.

Erro probabilístico: Para o total de uma amostra aleatória simples com 609 entrevistas, o desvio padrão máximo de uma proporção é 0,020 (ou seja, uma "margem de erro" - a 95% - de 4,00%).

Responsabilidade do estudo: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e de João Queiroz.




A sua opinião31
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado AVerVamos 07.03.2016

O problema é MESMO ESTE. Parece que nem os partidos sairam da campanha eleitoral, e que o POVO GOSTA!! E dá-se ao POVO o que ele GOSTA, não o que ele realmente necessita. Depois quando aparecer a fatura vêm as CARPIDEIRAS HISTÉRICAS caçar BRUXAS!!
Quando ainda temos o nível de iliteracia que temos, não é de admirar...E conforme diz Marques Mendes, os partidos de direita PARECE que ainda não PERCEBERAM BEM o que ACosta anda a fazer com a sua comitiva..Portanto também não ficam bem na foto!!
Enquanto este anda em campanha eleitoral desde que chegou ao governo, PSD e PP não encontraram fórmula de DESMANCHAR esta encenação de governação!!

comentários mais recentes
adolfodido 08.03.2016

Esta sondagem foi mais daquelas que o marcotoino de Gaia comprou na loja dos chineses?Desistam, bem sabemos que são 3 mil os pafalhosos que ficaram sem tacho, mas agora não há campanha, não gastem dinheiro com estas encomendas.

Anónimo 08.03.2016

Ou seja, com muita pena e grande histerismo dos direitolas lá teriamos novamente a 'geringonça' no poder... Enquanto existir o risco de levarmos novamente com o Passinhos, o resultado vai ser sempre mais ou menos este! É a vida!

Grunho 08.03.2016

Não é supresa, com os fachos da PAF na mó de baixo, concentram forças no PSD pra tentar reconquistar o poder e o CDS desaparece. Ser o primeiro partido nestas condições não serve absolutamente pra nada.

Anónimo 07.03.2016

O sindroma de Estocolmo, a simpatia da vitima pelo carrasco, por vezes o povo é estupido.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub