Política PSD e CDS avançam com nova comissão de inquérito à Caixa

PSD e CDS avançam com nova comissão de inquérito à Caixa

O PSD e o CDS-PP vão avançar com a constituição de uma comissão parlamentar de inquérito sobre o envolvimento do ministro das Finanças, Mário Centeno, na polémica da Caixa Geral de Depósitos, disseram à Lusa fontes dos dois partidos.
PSD e CDS avançam com nova comissão de inquérito à Caixa
Bruno Simão
Lusa 17 de fevereiro de 2017 às 13:05

O PSD e o CDS-PP vão avançar com a constituição de uma comissão parlamentar de inquérito sobre o envolvimento do ministro das Finanças, Mário Centeno, na polémica da Caixa Geral de Depósitos, disseram à Lusa fontes dos dois partidos.

As mesmas fontes adiantaram que a futura comissão averiguará o período desde a negociação para a nomeação da anterior administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD), presidida por António Domingues, até à demissão do gestor, na sequência da controvérsia com a entrega das declarações de rendimentos e património ao Tribunal Constitucional.

A iniciativa surge após a esquerda parlamentar ter inviabilizado esta semana a análise da troca de comunicações entre o ministro das Finanças e António Domingues na comissão parlamentar de inquérito à gestão da Caixa Geral de Depósitos que já está constituída.

A nova comissão de inquérito, requerida com carácter potestativo (obrigatório), visa, segundo o PSD e o CDS-PP, "perceber a quem mentiu o ministro Mário Centeno", adiantaram as mesmas fontes sem adiantarem mais explicações.

A constituição de uma nova comissão de inquérito surge um dia depois de o deputado do PSD José Matos Correia ter anunciado a demissão de presidente da comissão parlamentar de inquérito à CGD.

"Não faço nem nunca fiz política quando exerço funções de presidente de comissões parlamentares e cumpri essa regra, mas isso não significa que esteja disponível para, com o meu silêncio e omissão, pactuar com um conjunto de atitudes que do meu ponto de vista violam e lei e são atropelo à democracia e põem em causa o modo normal de funcionamento de uma comissão de inquérito", justificou José Matos Correia.

Na origem da decisão de Matos Correia esteve a decisão dos grupos parlamentares que suportam o Governo socialista (PS, Bloco de Esquerda e PCP) de chumbarem os requerimentos apresentados pelo PSD e pelo CDS-PP relativos à utilização da informação trocada entre o ministro Mário Centeno e o ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos António Domingues, sobre as condições para que o último aceitasse o convite do Governo para liderar o banco público.

Na quinta-feira, o PSD disse que ia decidir a sua posição política relativa à comissão parlamentar de inquérito à gestão da CGD e o CDS referiu que iria ponderar sobre como devem decorrer os trabalhos, na sequência da demissão do presidente deste órgão parlamentar.

A reunião de mesa e coordenadores da comissão de inquérito à gestão da CGD, que também se realizou na quinta-feira, foi inconclusiva, pelo que foi reagendado novo encontro para terça-feira.


(notícia actualizada às 14:03 com mais informação)

 




A sua opinião53
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 20.02.2017

Existem centenas de milhões de euros de produtos em armazéns e lojas vindos fora da Europa sem pagar um cêntimo de IVA.
Façam leis para cobrar esse imposto na vez de andarem a perder tempo com assuntos que estão resolvidos.

O PSD com os infiltrados só dá tiros no caixão 19.02.2017

Votante do PSD,Nem com os 62% acordaram,mas com novas eleições o PSD vai ficar de gatas,o povo está farto de truques e de trapalhadas que até o defunto O Padrinho veio ajudar festa,com meu voto não contem,vou votar Geringonça,que estão fazendo bom trabalho a Portugal,é gente séria e merecem respeito

SÍTIO MUITO MANHOSO 19.02.2017


. . . E ANDA O POVO, A SUSTENTAR ESTES OIS BANDOS DE GATUNOS, QUE NADA FAZEM E QUE NADA FIZERAM...PARA ALÉM DE CRIAR DESCONFIANÇA, MISÉRIA E ACIMA DE TUDO ROUBAR REFORMADOS (que não se podem defender ), DAR CABO E BANCOS PARA SERVIR A CLIENTELA (alguma esteve no lançamento do livro do PIOR PRESIDENTE da história), QUE QUERIAM EMPOBRECER O PAÍS E O POVO...DOIS BANDOS E TRAIDORES QUE TÊM O DESPLANTE E USAR A BANDEIRA NACIONAL NA LAPELA !!!

Anónimo 19.02.2017

Estes direitolas não leram Maquiavel. São uns ignorantes.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub