Política PSD: Chegou o tempo da "responsabilidade política no Parlamento"

PSD: Chegou o tempo da "responsabilidade política no Parlamento"

Marco António Costa considera que a decisão do Presidente da República "constitui o respeito pela expressão democrática e está em total conformidade com a prática constitucional que rege a nossa democracia".
PSD: Chegou o tempo da "responsabilidade política no Parlamento"
Bruno Simão/Negócios

Pouco minutos após o Presidente da República ter indigitado Pedro Passos Coelho como primeiro-ministro, o Partido Social Democrata elogiou a decisão de Cavaco Silva. "O PSD considera que a decisão do Presidente da República constitui o respeito pela expressão democrática e está em total conformidade com a prática constitucional que rege a nossa democracia", afirmou Marco António Costa.

O vice-presidente social-democrata afirmou que com esta decisão está fechado o tempo do Presidente da República. Inicia-se agora o tempo "da responsabilidade política no Parlamento e do respeito pelo resultado eleitoral".

Marco António Costa aproveitou ainda para criticar o Partido Socialista por não ter dado "nenhuma oportunidade de chegar a um entendimento" com a coligação PSD/CDS, acrescentando que espera agora encontrar essa disponibilidade negocial no Parlamento.

O Partido Socialista, pela voz de João Soares, foi o primeiro partido a reagir à decisão do Presidente da República. O deputado lamentou e estranhou a decisão de Cavaco Silva, por entrar "em contradição" com aquilo que o Chefe de Estado disse nos últimos tempos, pretendendo dar posse a um primeiro-ministro que oferecesse ao país uma solução "estável e duradoura".

O PS entende que tal só é possível através do entendimento entre o PS, o Bloco de Esquerda e o PCP. "Lamento essa intervenção", pois "introduz confusão política" num processo que "deve ser claro".

João Soares acusou Cavaco Silva de "fazer o país perder tempo", garantindo que "aquele que foi indigitado primeiro-ministro vai cair nesta Assembleia da República". Falando no Parlamento, em declarações transmitidas pela SIC, o socialista afirmou que "sobre isso não há dúvidas".




A sua opinião22
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Carlos Silva Há 3 semanas

Concordo pois foi quem ganhou as eleições...PaF

comentários mais recentes
C Há 3 semanas

O da foto já deve anos à cadeia, thau direitolas LOLOLOLOLOLOLOL

C Há 3 semanas

O Marco ainda não está preso? Não há algemas? Querem que eu o vá buscar? Este enquanto Secretario de Estado até Hi-phones de 700 euros foram para o gajo e restante escumalha do Gabinete. Pagamos nós claro.

Eduardo Pires Há 3 semanas

O respeito que o PR tem pela expressão democrática, está estampado neste seu ato. Assessor de Cavaco Silva encomendou caso de escutas. http://www.dn.pt/portugal/interior/assessor_de_cavaco_silva_encomendou_caso_de_escutas_1365488.html

Alexandra Cardoso Há 3 semanas

Este político poderia desaparecer. Cada vez que o vejo só penso na corrupção da câmara de Gaia. Consegue ser menos credível ainda do que a maioria dos políticos.

ver mais comentários
pub