Política Venezuela: 13 deputados abandonam aliança opositora para criarem novo grupo parlamentar

Venezuela: 13 deputados abandonam aliança opositora para criarem novo grupo parlamentar

Treze dos 112 deputados opositores da Assembleia Nacional (parlamento) romperam hoje com a aliança opositora Mesa de Unidade Democrática (MUD) e anunciaram a criação de um novo grupo parlamentar chamado "16 de Julho".
Venezuela: 13 deputados abandonam aliança opositora para criarem novo grupo parlamentar
Lusa 14 de novembro de 2017 às 23:36

O novo grupo parlamentar, segundo o deputado Richard Blanco, é composto por militantes dos partidos Aliança Bravo Povo e Vem Venezuela, com características "amplamente opositoras do regime, democratas e unitárias".

 

Aquele responsável explicou, durante uma conferência de imprensa em Caracas, que o nome do grupo guarda relação com a data de 16 de Julho de 2017, quando os venezuelanos participaram num plebiscito simbólico contra o Presidente Nicolás Maduro em que participaram mais de sete milhões de eleitores.

 

O grupo de parlamentares centrará as suas actividades em designar novos reitores para o Conselho Nacional Eleitoral, "recuperar" dois deputados do Estado de Amazonas que foram impugnados pelo Chavismo e além disso defender a liberdade de expressão, os deputados presos e os presos políticos.

 

A separação dos deputados tem lugar em momentos em que a MUD está fraccionada e debilitada, sendo criticada pelos venezuelanos, por aceitar os resultados das últimas eleições para governadores no país (15 de Outubro).

 

Também porque quatro opositores aceitaram ajuramentar-se perante a Assembleia Constituinte (composta na totalidade por afectos ao Chavismo) para iniciar funções, nos respectivos Estados onde ganharam as eleições.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub