Saúde Sintra vai ter novo hospital da CUF já no próximo ano

Sintra vai ter novo hospital da CUF já no próximo ano

Dias depois de ser anunciado o novo hospital público de Sintra, o grupo José de Mello Saúde dá a conhecer a nova unidade hospitalar CUF no concelho sintrense. O investimento ronda os 30 milhões de euros. O hospital abre parcialmente já em 2018 e fica pronto em 2020.
Sintra vai ter novo hospital da CUF já no próximo ano
José de Mello Saúde
Bruno Simões 03 de julho de 2017 às 22:00
O grupo José de Mello Saúde vai investir 30 milhões de euros para construir o seu novo hospital em Sintra. A unidade vai chamar-se CUF Sintra e vai nascer nas antigas instalações da farmacêutica Schering, junto ao IC19 e em frente ao hotel Ibis. Esta nova unidade vai substituir a clínica CUF que já existe no concelho e estará pronta em 2020, embora abra portas já na primeira metade do próximo ano.

O hospital "responde a uma procura crescente por parte dos nossos clientes", descreve, ao Negócios, Salvador de Mello, presidente do grupo. O CUF Sintra, oitavo hospital do grupo (que já foi gestor do hospital Amadora-Sintra, contrato retirado ao grupo no governo de Sócrates), vai dispor de uma "oferta clínica abrangente", incluindo atendimento permanente geral e pediátrico (o equivalente às urgências) com seis gabinetes, e ainda hospital de dia, bloco operatório com três salas e internamento. A unidade vai ocupar 12,8 mil metros quadrados e vai ter 40 gabinetes de consulta e 15 salas de exames.

O grupo José de Mello Saúde prevê que o hospital tenha 30 quartos de internamento, com capacidade de "até 60 camas", e vai criar 345 postos de trabalho directos, 200 dos quais serão médicos. O hospital vai abrir de forma faseada e começa a funcionar já no primeiro semestre do próximo ano, com a abertura do atendimento permanente, consultas, imagiologia e exames especiais. Posteriormente, mas ainda em 2018, começa a funcionar o bloco de cirurgia de ambulatório. O hospital fica pronto em 2020 com a abertura do bloco convencional, o internamento, os cuidados intermédios e o hospital de dia.

Numa declaração enviada por escrito, Salvador de Mello diz que a nova unidade "faz parte de uma estratégia global da José de Mello Saúde que assenta na ambição de fortalecer e expandir a rede CUF neste quadro macroeconómico muito exigente em que vivemos". "A nossa expansão resulta de uma aposta clara na diferenciação da oferta, por via de grandes hospitais que incluem a sub-especialização em áreas de referência, e a conveniência dos clientes, através de uma rede de clínicas e hospitais de proximidade", sublinha.

Hospital de Proximidade nasce em 2021
Este será assim o segundo hospital a nascer em Sintra nos próximos anos, o que vai contribuir para retirar pressão do Amadora-Sintra. Na semana passada, o presidente da câmara sintrense, Basílio Horta, assinou com os ministros da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, e das Finanças, Mário Centeno, um acordo de colaboração para a construção do novo Hospital de Proximidade público de Sintra, que terá 60 camas (com possibilidade de expandir para 180), e vai envolver um investimento de 29,6 milhões de euros do município.

O Estado ficará responsável por adquirir e instalar o equipamento necessário ao funcionamento do hospital, o que implica um investimento de 21,7 milhões de euros. Será também o Estado quem vai assumir o encargo com o funcionamento anual do hospital, estimado em 25 milhões de euros. A nova unidade vai nascer na Urbanização Cavaleira, num terreno ladeado pela A16 e pela Rua Cidade de Loulé, em Algueirão-Mem Martins, e deve entrar em funcionamento no início de 2021.

Basílio Horta diz que o hospital da CUF, que resulta de um processo "que está há algum tempo a ser trabalhado", é um "bom investimento para o nosso concelho". Os dois hospitais "beneficiam muito o nosso concelho". "Há dois anos", Sintra "não tinha sequer um suporte básico de vida, uma viatura médica de emergência e reanimação (VMER)". Agora, "vai ter cinco novos centros de saúde, um hospital público e um privado", congratula-se, ao Negócios.




A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Emídia Borges Há 2 semanas

Uma Excelente noticia para os moradores deste concelho.
Como posso candidatar-me a emprego neste novo hospital da CUF?

Anónimo Há 2 semanas

Já perceberam agora porque é que o Hospital Oriental de Lisboa nunca avançou???

Por isto... Depois da AML e mesmo já a espalhar-se pelo país, estiver infestado de hospitais da Luz, dos Lusiadas e de CUF's... aí já poderá avançar...

Money, money, money.

Anónimo Há 2 semanas

É pena que os seguros de saúde não sejam mais baratos não deixassem de ser só para jovens.

Filipe Há 2 semanas

Arranjei uma casinha velha ao meio do mato para alugar a Turista, agora vem estes comunistas e fascistas de esquerda "encharcar" de impostos. Se soube-se o que sei hoje tinha era deixado a casa pegar lume. já desisti do alojamento local de modo a que hotéis fiquem com tudo.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub