Elevador Elevador 17 de Julho de 2017
Tiago Freire 17 de julho de 2017 às 00:01
Pedro Passos Coelho
São apenas sondagens, sim, mas uma após outra vão dando o mesmo panorama: o PSD está longe, cada vez mais longe, de recolher as preferências dos portugueses para liderar o país. Nos números do último estudo da Aximage, já contando com o duplo impacto de Pedrógão/ /Tancos, António Costa até sofre, mas o PS continua a escalar. E Passos Coelho não só também desce como vê o partido que lidera ser o único a cair nas intenções de voto, para o mínimo em mais de um ano.
Ferro Rodrigues
Não há volta a dar. De cada vez que se repara em Ferro Rodrigues é por uma má razão. Agora são as suas declarações à TSF - atrás de uma risível fachada de "posição pessoal" - sobre as investigações ao chamado Galpgate. Para o  presidente da Assembleia da República, o assunto merece-lhe expressões que vão do "mistério" ao "absurdo". Já se tinha percebido que Ferro Rodrigues não consegue ou não quer despir o fato do PS; agora mostra pouco respeito pelo princípio da separação de poderes.



A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 17.07.2017

Para entender a crise de equidade e sustentabilidade que tem afectado as economias desenvolvidas e posto territórios como os de Portugal e Grécia nas más bocas do mundo, é fundamental perceber que para uns serem excedentários ou pagos acima do preço de mercado, outros têm que pagar mais caro quando consomem bens e serviços, pagar mais taxa de imposto quando são tributados, obter menor retorno sobre o investimento quando investem, poupar menos quando aforram, ser pior remunerados, abaixo do seu preço de mercado, quando oferecem trabalho com real procura, ficar à espera que cheguem os meios aéreos de combate a incêndios que não existem quando tudo está a arder, atravessar estradas nacionais por limpar, cheias de combustível, nesses dias fatídicos, oferecer a criminosos e terroristas o material de guerra das Forças Armadas depositado nos paióis e paolins, e ir de liteira para o hospital à noite porque as ambulâncias do INEM estão paradas...

comentários mais recentes
Anónimo 17.07.2017

Banqueiros de retalho e geringonceiros anarco-sindicalistas do compadrio resgate-dependente, não tenho rendimentos ou património para sustentar as vossas vidas vividas acima das vossas possibilidades. Desinchem s'il vous plaît. "We will gradually enter a time where having a lifetime employment based on tasks that are not justified will be less and less sustainable - we're actually already there." - Emmanuel Macron www.msn.com/en-gb/video/other/french-civil-servants-no-more-jobs-for-life/vi-AAeGlDD

Anónimo 17.07.2017

ferro rodrigues TEM CARRADAS DE RAZÃO:

ACHAM NATURAL QUE O MP TENHA CONSTITUIDO ARGUIDOS OS SECRETÁRIOS DE ESTADO AO FIM DE UM ANO DA OCORRÊNCIA.
NÃO HAVIA NADA A INVESTIGAR UMA VEZ QUE ELES PRÓPRIOS DECLARAM O "CRIME" E DEVOLVERAM A VERBA RESPECTIVA.
BASTAVAM POUCOS DIAS PARA A CONSTITUIÇÃO DE ARGUIDOS FOSSE DECLARADA.
MAS NÃO, FOI AO FIM DE UM ANO E NA ÉPOCA DE...... QUE O ASSUNTO VEIO Á BAILA.
E A VERDADE É QUE NINGUEM VOTA NAQUELES SENHORES DE BATA PRETA!

Anónimo 17.07.2017

ALDRABAO, INCOMPETENTE NUNCA MAIS VAIS AO POTE!AHAHAHAHA!!!!

Anónimo 17.07.2017

Então o sr FR não era aquele que se estava a c... para o segredo de justiça?
Não sei é como é possível ocupar o cargo que ocupa.

ver mais comentários