Elevador Elevador 19 de Maio de 2017
Tiago Freire 19 de maio de 2017 às 00:01
Manuel Caldeira Cabral
O Programa Capitalizar tem uma abrangência que pode assustar, mas o que importa são as medidas. E há várias relevantes, incluindo as agora anunciadas. Como a introdução de novos benefícios fiscais às empresas que reforcem os capitais próprios por retenção de resultados e de outras formas que não o endividamento bancário. Tal como um sistema de alerta precoce para as empresas mais vulneráveis. Espera-se que, na prática, as regras sejam claras e simples.
Theresa May
Theresa May, que chegou ao poder por acidente, apresentou o manifesto Conservador, o mapa pelo qual quer conduzir o Reino Unido. É um documento que quer trazer esperança mas que vem carregado de trevas. Fechamento nacionalista, com barreiras a trabalhadores e até aos estudantes estrangeiros; desregulação ambiental; insensibilidade social. Vai até ao ponto de limitar o investimento estrangeiro, tão necessário após o Brexit. Este manifesto podia ser só obscurantista, mas promete também ser um disparate económico.



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Jose 19.05.2017

Porque é que o voto dos britânicos incomoda tanta gente? Não serão os britanicos livres de comandar o seu destino? São. Tomara a tugolandia poder caminhar por si. Não consegue.

liberal encantador 19.05.2017

Quem está habituado ao poder tem dificuldade e vislumbrar o ambiente transformador. UK imperialista já não existe mas parece que nenhum ingles quer sequer pensar isso...fechem-se mas venham para cá passar ferias!!

Anónimo 19.05.2017

E os trabalhistas ainda não trocaram de dirigente Porquê !!???? O Anti-Brexit ainda podia ganhar!!!