Agricultura e Pescas Governo quer recuperar em dez anos 150 mil hectares de floresta perdida

Governo quer recuperar em dez anos 150 mil hectares de floresta perdida

O ministro da Agricultura sublinha que existem 500 milhões de euros para usar no desenvolvimento das florestas em Portugal que são essenciais para gerarem emprego e riqueza.
Governo quer recuperar em dez anos 150 mil hectares de floresta perdida
Bruno Simão
André Cabrita-Mendes 21 de março de 2016 às 19:41

No dia mundial da floresta, o Governo elegeu a floresta como um "desígnio nacional" pelo seu papel relevante na "criação de emprego e de riqueza". O Executivo de António Costa aponta que há dinheiro europeu disponível para investir e que este processo está a avançar.

 

"Pensamos que no horizonte de uma década é possível recuperar 150 mil hectares de floresta perdida nos últimos 15 anos", disse o ministro da Agricultura, Florestas e do Desenvolvimento Rural esta segunda-feira, 21 de Março. "Isso implica a actuação em várias frentes desde a prevenção, à replantação, à reconversão, utilizando para tal os instrumentos comunitários à nossa disposição que rondam os 500 milhões de euros ate 2020, mais dois anos para executar", afirmou Luís Capoulas Santos.

 

As declarações do governante tiveram lugar na cerimónia de lançamento do 1º prémio Floresta e Sustentabilidade, criado pela CELPA – Associação da Indústria Papeleira, que representa as empresas do sector industrial da pasta e do papel, em parceria com o Correio da Manhã e o Jornal de Negócios e com o patrocínio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural. 

 

Esta iniciativa pretende premiar os empresários, produtores e proprietários, assim como instituições públicas e privadas que se tenham destacado em projectos para uma floresta sustentável, com os prémios a serem entregues no final deste ano.

 

Sobre o processo dos fundos comunitários, Capoulas Santos apontou que o mesmo tem "conhecido algumas vicissitudes. Pensamos que agora as principais questões estão desbloqueadas, os períodos para as candidaturas mais relevantes acabaram no final do mês de Fevereiro. Estamos agora a fazer todo o possível para, tão rapidamente quanto possível, avançar com as respectivas aprovações e contratações".

 

O Ministério da Agricultura está a alocar mais técnicos com o objectivo de "imprimir maior celeridade" ao processo dos fundos comunitários. Nos próximos dias vai ter lugar a abertura de concursos tanto para sapadores florestais como para a aquisição de equipamentos florestais, anunciou.

 

Antes de estar presente no lançamento do 1º Prémio Floresta e Sustentabilidade, o ministro da Agricultura esteve no concelho de Mação que devido aos fogos florestais em 2003 perdeu quase metade da sua área florestal, 22 mil hectares. Neste concelho está agora a decorrer um inovador projecto de regeneração natural do pinheiro bravo, que permite "com custos mais reduzidos, aproveitar a dádiva que a natureza nos dá. Não sendo eu um especialista na matéria, fiquei verdadeiramente surpreendido com a pujança daquela reparação".

 

Este projecto permite plantar 100 mil plantas por hectare, "das quais, 50 mil já tiveram de ser desbastadas, para a partir de agora ter já algum aproveitamento económico". Actualmente, existem 300 mil hectares no concelho de Mação nestas condições, com esta "regeneração natural a ter um custo de 500 euros por hectare".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Olhe-se como se governa nos tempos modernos:projecta-se por dez anos,quando a cada momento pode cair.NAo consegue ser humilde(trabalhador)e projectar por um mandato(4 anos).Povo sonolento.

pub
pub
pub
pub