Vinho Conheça os "melhores verdes" de 2016

Conheça os "melhores verdes" de 2016

A casta alvarinho está em destaque na lista seleccionada por jurados de dez países. Em 2015, os vinhos da região chegaram pela primeira vez a mais de uma centena de países.
Conheça os "melhores verdes" de 2016
Miguel Baltazar/Negócios
António Larguesa 30 de abril de 2016 às 00:01

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV) divulgou esta sexta-feira, 29 de Abril, os "Melhores Verdes 2016", incluindo as seis referências que vão ser os "embaixadores" da região nortenha durante as acções de promoção externa previstas para este ano.

 

No "Best Of 2016" estão os seguintes vinhos: QG Avesso Colheita Seleccionada 2015; Quinta das Alvaianas Alvarinho Colheita Seleccionada 2015; Quinta das Pereirinhas Alvarinho Superior 2015; Quinta de Gomariz Grande Escolha 2015; Reguengo de Melgaço Alvarinho 2015; e Terras de Monção Alvarinho 2014.

 

Estes foram os vinhos premiados na gala anual da CVRVV, realizada no Palácio da Bolsa, no Porto, depois de serem escolhidos por um júri composto por críticos e jornalistas provenientes da Alemanha, Brasil, Canadá, Estados Unidos, Japão, Noruega, Reino Unido, Suécia, Suíça e Portugal.

 

Manuel Pinheiro lidera a região dos vinhos verdes, que exporta mais de 40% da produção.
Manuel Pinheiro lidera a região dos vinhos verdes, que exporta mais de 40% da produção.

No evento em que foram distinguidas também 25 colheitas do ano nas categorias ouro e prato, seleccionadas por um painel de provadores nacionais, o presidente da comissão dos vinhos verdes, Manuel Pinheiro, anteviu um ano "promissor" depois de uma vindima que classificou como "excelente em qualidade e em quantidade".

 

Em 2015, as exportações de vinho verde – valem pouco mais de 40% das vendas totais – ascenderam a 52 milhões de euros, mais 10% face ao ano anterior, beneficiando da subida do preço médio no estrangeiro para 2,30 euros por litro. Os Estados Unidos foram o destino de uma em cada quatro garrafas que ultrapassaram a fronteira rumo a 106 países, tendo superado pela primeira vez a barreira da centena de mercados externos.


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub