Automóvel Automóveis mais caros em Setembro levam consumidores a antecipar compras

Automóveis mais caros em Setembro levam consumidores a antecipar compras

As vendas de veículos ligeiros em Portugal aumentaram 11,3% em Julho face a igual mês do ano passado. A subida parece estar directamente ligada ao esperado aumento dos preços a partir de Setembro.
Automóveis mais caros em Setembro levam consumidores a antecipar compras
A Fiat lançou uma campanha para os clientes fugirem à subida do imposto e viu as vendas dispararem em Julho.
Fiat
Pedro Curvelo 02 de agosto de 2018 às 16:00

As vendas de veículos ligeiros em Portugal aumentaram 11,3% em Julho face a igual mês do ano passado, segundo os dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) divulgados quarta-feira. A subida parece estar directamente ligada ao esperado aumento dos preços a partir de Setembro decorrente do impacto no imposto sobre veículos (ISV) das alterações na forma de cálculo das emissões poluentes.

A partir de 1 de Setembro, as estimativas de várias fabricantes automóveis apontam para uma subida entre dois a três mil euros nos preços dos automóveis ligeiros, fruto de uma "inflação" dos valores medidos das emissões de dióxido de carbono (CO2) e da manutenção das tabelas do ISV na componente das emissões. Acresce ainda que o IVA sobre os automóveis inclui na base de incidência o valor do ISV. 

O Fiat Chrysler Automobile (FCA) Group, que inclui as marcas Fiat, Alfa Romeo e Jeep, lançou uma campanha, intitulada "Countdown Imposto", para alertar os potenciais clientes a anteciparem a compra de viatura.

Coincidência ou não, as vendas da Fiat em Julho aumentaram 53,8% em termos homólogos. A marca italiana vendeu mais 656 unidades do que em igual mês de 2017, o que representa 28,1% do aumento líquido das vendas de ligeiros no mercado português, que foi de 2.334 veículos. As outras marcas do grupo também registaram fortes crescimentos homólogos nas vendas: 47,3% no caso da Alfa Romeo e 3.650% na Jeep, sendo que esta última tem apresentado uma subida muito forte nas vendas face ao ano passado largamente influenciada pela integração da Jeep na FCA Portugal, ocorrida em Setembro do ano passado. 

Outra marca com forte crescimento nas vendas é a Renault, líder do mercado, com uma subida homóloga em Julho na ordem dos 17,1%, o que representa mais 471 veículos vendidos.

O aumento nas unidades vendidas por Renault e Fiat representam quase metade (48,3%) da subida líquida das vendas de ligeiros, que se cifrou em 2.334 viaturas.

Também a Nissan poderá estar a colher benefícios de uma antecipação da compra de veículos. Até porque o seu modelo mais popular, o Qashqai, é um dos veículos que mais verá o seu preço subir em Setembro. A marca nipónica registou uma subida homóloga nas vendas de 18,6% em Julho, o que se traduz em mais 208 veículos vendidos. Ao Negócios, António Pereira Joaquim, director de comunicação da marca, admitiu que "esta aceleração nas vendas poderá dever-se, em parte, a uma antecipação das compras para evitar o agravamento de preços". O responsável tinha alertado em Julho para o risco de uma estagnação do mercado nos últimos quatro meses do ano devido à subida dos preços.

Em Julho, o Negócios analisou o impacto das alterações nos preços para 10 modelos da subida do ISV devido ao novo protocolo de medida de emissões de CO2. Estas são as alterações de preços expectáveis.




pub