Automóvel Greve na Autoeuropa pode custar até 5 milhões de euros

Greve na Autoeuropa pode custar até 5 milhões de euros

A paralisação dos trabalhadores da fábrica, que arranca esta terça-feira às 23:30, pode ter um impacto de 5 milhões de euros na produção da Autoeuropa, segundo o Diário de Notícias.
Greve na Autoeuropa pode custar até 5 milhões de euros
Bruno Simão
Negócios 29 de agosto de 2017 às 09:29

A greve dos trabalhadores da Autoeuropa, agendada a partir das 23:30 desta terça-feira até às 00:00 de quinta-feira, pode custar até 5 milhões de euros na produção da unidade de Palmela. As contas são do Diário de Notícias, que na edição desta terça-feira explica que a paralisação pode impedir a saída de 400 carros das linhas de montagem da fábrica.

De acordo com o mesmo jornal, este valor corresponde à média diária de facturação de 2015, de acordo com os dados da Associação do Comércio Automóvel de Portugal (ACAP). O DN explica ainda que não foram utilizados os dados relativos ao ano passado devido à baixa produção.

Os trabalhadores da Autoeuropa querem que a administração recue na sua intenção de tornar obrigatório o trabalho ao sábado. O dia de trabalho ao sábado, previsto a partir do início de 2018, vai servir para aumentar a produção devido ao novo modelo da fábrica da Volkswagen: o SUV T-Roc. 

A exigência foi aprovada em dois plenários de trabalhadores da fábrica de Palmela na segunda-feira, 28 de Agosto. Os dois plenários contaram com a presença de cerca de 3.000 trabalhadores segundo os dados avançados ao Negócios pelo sindicato SITE Sul, afecto à CGTP. A resolução votada foi aprovada com um voto contra e sete abstenções.




pub