Automóvel Jaguar pretende contratar 5.000 pessoas para a área dos carros autónomos e eléctricos

Jaguar pretende contratar 5.000 pessoas para a área dos carros autónomos e eléctricos

A construtora automóvel Jaguar Land Rover pretende reforçar a sua força de trabalho na área da tecnologia para veículos autónomos e eléctricos. Para isso, está a planear contratar cinco mil pessoas.
Jaguar pretende contratar 5.000 pessoas para a área dos carros autónomos e eléctricos
Ana Laranjeiro 19 de junho de 2017 às 09:04

A Jaguar Land Rover pretende expandir a sua força de trabalho. A construtora automóvel pretende reforçar a sua especialização na tecnologia para automóveis autónomos e eléctricos, pelo que pretende contratar cinco mil pessoas, de acordo com a BBC. A maioria destes postos de trabalho vai estar localizada no Reino Unido e o processo de recrutamento vai começar durante os próximos 12 meses.

A empresa pretende assim contratar mil engenheiros electrónicos e de software e quatro mil pessoas para outros sectores, incluindo a produção, segundo a mesma fonte. A Jaguar Land Rover vai construir o seu primeiro veículo eléctrico na Áustria. Não descarta, contudo, a possibilidade de vir a construí-los em solo britânico. Mas para isso as condições necessárias, como o apoio governamental, têm de estar disponíveis.


O The Telegraph aponta que a criação destes postos de trabalho vão representar um forte impulso para economia britânica, numa altura em que o Reino Unido vai começar a negociar a sua saída da União Europeia.


A Jaguar Land Rover tem 40 mil funcionários. A Reuters refere que as construtoras automóveis estão numa corrida para construírem veículos mais ecológicos e melhorar as condições para carregamento.

A Jaguar pretende que metade dos seus novos modelos tenha uma versão eléctrica até ao final da década, daí que necessite de apostar na especialização na área dos carros eléctricos.

 

 


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub