Automóvel Trabalhadores da Autoeuropa exigem aumentos de 4% e domingos pagos a dobrar

Trabalhadores da Autoeuropa exigem aumentos de 4% e domingos pagos a dobrar

Os trabalhadores da Autoeuropa aprovaram esta quinta-feira, em três plenários, o caderno reivindicativo proposto pela Comissão de Trabalhadores (CT), que exige aumentos salariais de 4% em 2019 e o pagamento a dobrar do trabalho ao domingo.
Trabalhadores da Autoeuropa exigem aumentos de 4% e domingos pagos a dobrar
Bruno Simão
Pedro Curvelo 19 de julho de 2018 às 19:19

Os trabalhadores da Autoeuropa aprovaram esta quinta-feira, em três plenários, o caderno reivindicativo proposto pela Comissão de Trabalhadores (CT), que exige aumentos salariais de 4% em 2019 e o pagamento a dobrar do trabalho ao domingo.

"A votação foi massiva. Nos três plenários registaram-se seis votos contra e 15 abstenções", indicou ao Negócios o coordenador da CT, Fausto Dionísio.

Após a aprovação do caderno reivindicativo pelos trabalhadores, a CT irá entregar na próxima semana a proposta à administração. Fausto Dionísio prevê que as negociações "só sejam retomadas após as férias", uma vez que a fábrica encerra durante três semanas em Agosto.

Contactada pelo Negócios, fonte oficial da administração da fábrica da Volkswagen em Palmela referiu que "a política da empresa é de não comentar quaisquer negociações até estas estarem concluídas".

O caderno reivindicativo agora aprovado pelos trabalhadores exige, entre outras medidas, aumentos salariais de 4% no próximo ano, com um valor mínimo de 36 euros, o pagamento de um prémio de laboração contínua de 100% ao domingo, tal como já sucede ao sábado, a passagem, até Setembro de 2019, de 400 contratos a prazo para contratos sem termo, a atribuição de três dias extra de férias e uma entrega especial de 100 mil euros para o Fundo de Pensões.




pub