Automóvel UGT acusa sindicato da CGTP de "enorme irresponsabilidade" na Autoeuropa

UGT acusa sindicato da CGTP de "enorme irresponsabilidade" na Autoeuropa

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva, acusou hoje o sindicato da CGTP que marcou a greve na Autoeuropa de "enorme irresponsabilidade" e sublinhou que o diálogo e a negociação devem ser o caminho a seguir na empresa.
UGT acusa sindicato da CGTP de "enorme irresponsabilidade" na Autoeuropa
Lusa 13 de setembro de 2017 às 14:56
A acusação do líder da central sindical foi feita durante uma conferência de imprensa onde foram apresentadas as reivindicações da UGT para 2018.

"É uma enorme irresponsabilidade o sindicato da CGTP [SITE-Sul] ter avançado daquela forma para uma greve", disse Carlos Silva defendendo que antes da convocação da paralisação, que ocorreu em 30 de Agosto, "devia ter havido um esforço de negociação" e de perceber se havia disponibilidade da administração.

De acordo com o secretário-geral da UGT, "quando houve disponibilidade, a greve já estava convocada e não havia nada a fazer".



A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Comunada 13.09.2017

A comunada tem que sair deste pais. Já nas próximas eleições autarquicas a comunada deve sair da camara do Seixal, Setubal, Almada, Palmela, Loures.... Cambada de chulos. Mais ainda os tipos da CGTP com o nojento Arménio Carlos à cabeça. Os tipos da Autoeuropa não abram os olho e depois choram...

Anónimo 13.09.2017

Um Prec novo começou c este governo vamos ver como vai acabar.Foi destruído durante os últimos 40 anos todo o parque produtivo por duas vezes de forma brutal e significativa, estamos desde 2015 a assistir á terceira , até á venda de todo o património publico e privado?

Anónimo 13.09.2017

Tanto ruído por trabalharem ao sábado. Deviam estar contentes por terem trabalho, mas não, ainda fazem greve contra o trabalho. Estão perto da sombra da azinheira.

Anónimo 13.09.2017

A CGTP nunca foi boa para os trabalhadores. Nesta altura com problemas económicos, greves, é a pior coisa que pode aconter, e na Autoeuropa muito pior. Os trabalhadores que não entrem em ilusões e pensem no seu futuro.

Saber mais e Alertas
pub