Automóvel CEO da Volkswagen nos EUA sai da empresa

CEO da Volkswagen nos EUA sai da empresa

Michael Horn, que conduzia, nos Estados Unidos, os destinos da fabricante automóvel alemã, está de saída da empresa, avançou a Bloomberg. O motivo: ir atrás de outras oportunidades.
Bloomberg TV 10 de Março de 2016 às 01:04

O presidente e CEO da Volkswagen nos Estados Unidos, Michael Horn, vai deixar a empresa para ir atrás de outras oportunidades, segundo a Bloomberg.

 

Esta decisão surge depois de na terça-feira, 8 de Março, a Reuters ter divulgado que a Volkswagen foi intimada pelo Departamento norte-americano da Justiça, com base numa lei sobre fraude bancária. Esta intimação, que veio juntar-se ao alargamento das investigações a 17 funcionários na Alemanha, assustou os investidores, tendo as acções da fabricante alemã perdido bastante terreno nos últimos dias.


A Volkswagen enfrenta investigações em todo o mundo, depois de ter admitido, em Setembro do ano passado, ter instalado "software" manipulador das emissões de óxido de azoto (NOx) em 11 milhões de carros a gasóleo.

 

A 3 de Setembro do ano passado, a VW admitiu às autoridades norte-americanas a existência do esquema, mas apenas duas semanas depois (a 18 do mesmo mês) assumiu publicamente o caso.

 

A fabricante fez saber que o seu atraso em reconhecer o caso nos EUA se deveu a uma tentativa de chegar a acordo com as autoridades daquele país para limitar os custos do escândalo. Essa assunção tardia levou alguns accionistas a apresentarem acções judiciais, justificando que a Volkswagen tinha sido muito lenta a prestar informações sobre a manipulação que tinha levado a cabo.

 

A justiça norte-americana admite processar a Volkswagen até 46 mil milhões de dólares (cerca de 42 mil milhões de euros) por violação de leis ambientais. Ainda não está prevista nenhuma solução técnica para o meio milhão de carros afectados naquele país, depois do chumbo do regulador à primeira proposta.


Recorde-se que o presidente executivo do grupo alemão, Matthias Müller, reconheceu no dia 8 de Março que o escândalo de manipulação de emissões poluentes em carros a diesel vai significar um dano financeiro "substancial e doloroso".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 10.03.2016


Sempre os mesmos a vigarizar. A MAN a empresa que vendeu os submsrinos também pertencem ao mesmo grupo.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub