Banca & Finanças Angola avaliou expropriação do BFA como resposta a lei à medida do BPI
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Angola avaliou expropriação do BFA como resposta a lei à medida do BPI

A expropriação da posição do BPI no BFA foi opção que Luanda teve em cima da mesa para responder a lei nacional que facilite o fim do limite de votos. Para já, medida de retaliação estará afastada.
Angola avaliou expropriação do BFA como resposta a lei à medida do BPI

As autoridades angolanas chegaram a equacionar a expropriação da posição do BPI no Banco de Fomento Angola (BFA) como resposta a uma alteração legislativa do Governo português para facilitar o fim do

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais

A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 03.03.2016

Ora ai esta uma boa ideia, expropriam os accionistas do BFA em Angola e por cá expropria-se as posições:
- BPI
- Galp
- BCP
- BIC
- NOS
- EDIFER
(se é que alguma vez a propriedade real era de quem a diz ser)

comentários mais recentes
FDP 03.03.2016

è com esta chantagem ilegal que a menina do papá vai a negociações e depois vem o suposto marido dizer que a dita é tratada com discriminação.

Zé dos Bois 03.03.2016

pois eu acho muito bem !!

o Estado não tem que se meter na vida dos privados e nos termos das suas negociações LEGAIS à face da lei.

Desiludido 03.03.2016

Bem...se isto é assim confirma que Isabel dos Santos mentiu descaradamente à UE e BCE ao dizer que é uma empresaria autónoma que nada tem a ver com branqueamento...isto confirma que o Estado Angolano serve Isabel dos Santos que dá a cara pela fortuna do pai.

Anónimo 03.03.2016

Isto porque se acabou a mina dos ovos de ouro. O Pitrol. Por mais que minta o dinheiro nao lhe cai do ceu. Nem o credito bancario. Nem o primeiro contrato ganho de limpeza do lixo de luanda (em que ganhou contra empresas especialistas). Pelo andar da carruagem ainda ver ser pessoa no grata

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub