Banca & Finanças Apollo negoceia Açoreana em exclusivo

Apollo negoceia Açoreana em exclusivo

A gestora de "private equity" que tem a Tranquilidade está a negociar em exclusivo a compra da Açoreana. Os norte-americanos têm uma semana para analisarem contas da antiga seguradora do Banif e tentarem fechar um acordo.
Apollo negoceia Açoreana em exclusivo
Rafael Marchante/Reuters
Maria João Gago 25 de janeiro de 2016 às 12:57

A Apollo está a negociar em exclusivo a compra da Açoreana, sabe o Negócios. Desde esta segunda-feira que a gestora norte-americana de "private equity" ficou sozinha a escrutinar a situação financeira da companhia que integrava o grupo Banif.

 

O grupo norte-americano, que tem a Tranquilidade, tem uma semana para chegar a um acordo com os herdeiros de Horácio Roque que, através da Soil SGPS, controlam 52% da seguradora. Mas a Oitante, veículo público que ficou com os 48% da Açoreana que eram do Banif, também terá uma palavra a dizer.

 

Para já, a proposta da Caravela em parceria com um fundo de "private equity" internacional ainda não foi descartada. No entanto, ao que o Negócios apurou, esta oferta só será recuperada no caso de Não ser possível fechar um acordo com a Apollo até ao final desta semana.

 

Descartada estará, para já, a proposta da Allianz, uma vez que a seguradora alemã apenas manifestou interesse em adquirir carteiras de seguros e não a companhia como um todo.

 

Como o Negócios já avançara, o processo de venda da Açoreana está a decorrer em contra-relógio, uma vez que a companhia necessita de um aumento de capital de 50 milhões de euros para cumprir as novas exigências de solidez do sector segurador (Solvência II), que entraram em vigor a 1 de Janeiro.

 

Estas necessidades de capital resultam, entre outros factores, do facto de a companhia ter perdido os 75 milhões que injectou no Banif em 2013 e que tornaram a Açoreana no segundo maior accionista do banco, a seguir ao Estado. Com a resolução do banco fundado por Horácio Roque, a seguradora perdeu este invetsimento, além do canal de distribuição bancário.

 

Devido às insuficiências de solidez que a companhia regista neste momento, o processo de venda da Açoreana está a decorrer sob a égide da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF), que pretende que os accionistas encontrem um novo investidor para a empresa o mais rapidamente possível.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
CarlosAP Há 3 semanas

Mais um negocio "em exclusivo". A falta de vergonha é gritante. Será para os calar pela fraude que foi a resolução do Banif?

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub