Banca & Finanças Banco de Portugal: Pedido de suspensão do Goldman ameaça venda do Novo Banco

Banco de Portugal: Pedido de suspensão do Goldman ameaça venda do Novo Banco

O Banco de Portugal rejeita o pedido do Goldman Sachs de suspender a decisão do regulador em transferir a Oak Finance para o "BES mau", pois tal representaria uma ameaça ao processo de venda do Novo Banco.
Banco de Portugal: Pedido de suspensão do Goldman ameaça venda do Novo Banco
Negócios com Bloomberg 24 de abril de 2015 às 13:34

O Golman Sachs pretende que fique suspensa a decisão do Banco de Portugal em transferir o empréstimo concedido pela Oak Finance ao BES para o "banco mau", até que os tribunais tomem uma decisão sobre o litígio que opõe o banco inglês ao regulador.

 

"Essa pretensão, numa altura crucial em que estão a ser apresentadas propostas vinculativas de potenciais compradores, não só criaria incerteza sobre a composição do balanço do Novo Banco, como também iria sujeitar o comprador a riscos significativos de litigância", refere o Banco de Portugal numa resposta ao tribunal onde o Goldman Sachs interpôs o processo e citada pela Bloomberg.

 

O Banco de Portugal determinou, em 22 de Dezembro de 2014, que o empréstimo concedido através da Oak Finance ao BES seria excluído das responsabilidades do Novo Banco. Em causa estava o facto de "haver razões sérias e fundadas para considerar que a Oak Finance actuara, na concessão do empréstimo, por conta da Goldman Sachs International, e que esta entidade detivera uma participação superior a 2% do capital do BES."

 

O Goldman Sachs contestou a decisão, que foi depois reiterada pelo Banco de Portugal numa reavaliação ao processo que foi tornada pública a 17 de Fevereiro. O que levou o Goldman Sachs a avançar para os tribunais devido a este empréstimo de 835 milhões de dólares concedido ao BES e que se permanecer no "banco mau" tem probabilidades reduzidas de ser reembolsado. Um grupo de investidores institucionais que investiu nesta veículo constituído pelo Goldman Sachs decidiu instaurar um processo contra o Banco de Portugal nos tribunais ingleses.

 

Segundo a Bloomberg, o Banco de Portugal alega que suspender a decisão de passar o empréstimo da Oak Finance para o "banco mau" que resultou da resolução do BES iria criar "um efeito negativo na confiança dos potenciais compradores do Novo Banco, com impacto nas suas ofertas".


O Banco de Portugal seleccionou cinco candidatos interessados na compra do Novo Banco, convidando-os a apresentarem ofertas vinculativas até ao final de Junho. O banco central conta ter o processo de venda do banco fechado no Verão.




pub